NOTÍCIAS
19/05/2015 11:14 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Manifestantes deixam prédio do Ministério da Fazenda após diálogo com Levy

Antonio Cruz/ABr

Um grupo de manifestantes que ocupou por volta das 5h40 desta terça-feira o Ministério da Fazenda, deixou o prédio após se reunir com o ministro Joaquim Levy.

Eles fazem parte da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf) e pedem também crédito, habitação e investimento para a agricultura familiar.

Às 11h30, haverá uma reunião entre representantes do Fetraf com os ministros da Fazenda; do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, e da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, para tratar das reivindicações.

O ministro conversou com os agricultores familiares por cerca de 30 minutos, na entrada privativa do ministério. "Vim aqui trazer a mensagem que o governo brasileiro tem canais institucionais para responder às reivindicações. Então, temos que ajudar esses canais institucionais. Há disposição para conversar, particularmente no Ministério do Desenvolvimento Agrário, para vermos qual é a pauta. Ainda não sei qual é a pauta”, disse Levy na conversa com os agricultores familiares, ainda do lado de fora do Ministério da Fazenda.

Os manifestantes ocuparam todos os andares do prédio e chegaram a quebrar vidros da porta principal do prédio. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar estão no local.

De acordo com informações dos organizadores, mais de mil manifestantes entraram no prédio. A Polícia Militar, no entanto, calculou em 500 os ocupantes no edifício que fica na Esplanada dos Ministérios, no centro de Brasília.

O coordenador-geral da Fetraf (federação ligada à Central Única dos Trabalhadores - CUT), Marcos Rochinski, que lidera a ocupação, disse que os trabalhadores pretendem negociar o contingenciamento orçamentário para evitar que a medida atinja a agricultura familiar. “Não é justo punir justamente o setor que produz alimentos para a população brasileira”.

(Com Agência Estado e Agência Brasil)