ENTRETENIMENTO
19/05/2015 17:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

5 motivos pelos quais 'Mad Max: Estrada da Fúria' é um filme feminista

Divulgação

O filme Mad Max: Estrada da Fúria, de George Miller, está em cartaz há cerca de uma semana. Além de ser um marco no gênero ação – devido à direção inovadora de Miller, como você pode ver no trailer abaixo – o filme chama atenção por suas mulheres fortes. Algo fora dos padrões de Hollywood, marcados pela desigualdade de gênero.

Abaixo, você pode conferir uma lista (sem spoilers!) de motivos pelos quais o novo Mad Max, franquia de sucesso fora dos cinemas há trinta anos, é feminista. Prepare-se para o empoderamento.

1. É um blockbuster hollywoodiano comandado por mulheres. E ponto

Na trama, a guerreira Imperatriz Furiosa (Charlize Theron) lidera um grupo de ex-escravas sexuais que foge de seu "dono", o líder de um culto Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne). Mad Max (Tom Hardy), também fugitivo do culto, embarca com Furiosa na fuga pelo deserto. As mulheres não fogem da briga quando são confrontadas por capangas de Immortan Joe.

2. Uma dramaturga feminista trabalhou como consultora no filme

Eve Ensler, dramaturga e ativista do feminismo conhecida por ter escrito o texto original da peça teatral Os Monólogos da Vagina, foi contratada pela produção para conversar com o elenco e a equipe do filme sobre violência contra a mulher no mundo – e, principalmente, em zonas de guerra.

"É o início de uma rebelião feminista contra o patriarcado", disse Ensler sobre o filme, em entrevista à Time.

3. Ele teve aprovação da crítica feminista

"Charlize Theron menstruou em cima de toda minha masculinidade!", diz o "Homem Histérico", blogueiro machista e fictício do Jezebel sobre o novo Mad Max. Neste texto irônico, o blog feminista reconhece no filme a complexidade dada às personagens femininas, além da força que elas têm para lutarem – e tira sarro da figura tradicional do homem norte-americano heterossexual e branco.

s

No Mary Sue, a crítica Sasha James escreveu, em caixa alta: "Testemunhe a completa ausência da misoginia".

Gustavo Abreu, no iG, manda a real logo no título de sua resenha: "Mad Max: Estrada da Fúria é o filme feminista que Hollywood estava precisando".

4. Ativistas pelos ~direitos dos homens~ querem boicotar o filme

É sério. O UOL nos disse que um blogueiro machista postou no poço das lágrimas duzomi Return of Kings:

"Este é o veículo pelo qual eles estão forçando a agenda feminista por nossa garganta abaixo. Este é o cavalo de Troia feminista e esquerdista de Hollywood que tenta em vão insistir que as mulheres são iguais aos homens em todas as coisas, incluindo físico, força e lógica. E este é o subterfúgio eles vão usar a borrar os limites entre masculinidade e feminilidade". (Tradução do UOL)

Pffff. "Sentá lá, Cláudio."

5. Este filme ~feminazi~ vai ganhar uma sequência