NOTÍCIAS
14/05/2015 14:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

'Fora, Beto Richa': Moradores de Curitiba interrompem Ricardo Boechat em estúdio itinerante e ecoam repúdio a governador

Ricardo Boechat apresenta o noticiário nacional da BandNews FM direto da Boca Maldita. O nosso âncora faz um giro pelas praças em comemoração aos 10 anos da Rede BandNews FM. Vem!

Posted by BandNews FM Curitiba on Thursday, 14 May 2015

O clima de insatisfação no Paraná, intensificado com a repressão aos professores no fim de abril, ecoou por todo o Brasil mais uma vez nesta quinta-feira (14).

O estúdio itinerante da BandNews FM, montado hoje em Curitiba, atraiu dezenas de ouvintes e fãs do jornalista Ricardo Boechat, que foi apresentar o programa nacional nas Livrarias Curitiba, na Boca Maldita, no centro da cidade.

Ao responder ao bom-dia dado pelo apresentador, os curitibanos bradaram em uníssono:

Fora, Beto Richa!

Boechat tenta informar a temperatura de Curitiba, o brado engrossa e ele não consegue concluir a frase.

O grito pelo afastamento do atual governador do Paraná, captado pelos microfones do local, foi ouvido por todos que sintonizavam a BandNews FM nas oito capitais aonde o sinal de rádio chega. E, claro, foi parar nas redes.

Sempre bem-humorado, Boechat não ficou constrangido com o protesto dos ouvintes.

"Pegou pro governador [Richa]. Manifestação a gente faz junto... Mas, quando eu não estiver fazendo, vocês fiquem quietos. Senão, não tem programa."

A tentativa de abrandar a plateia descontente deu certo. Boechat arrancou risos dos presentes.

Crise no Paraná

Em seu segundo mandato, o governador Beto Richa enfrenta a maior crise política.

Após a repressão desproporcional aos professores no centro cívico de Curitiba, que deixou mais de 200 pessoas feridas, caíram o comandante da Polícia Militar, César Kogut, e o secretário de Segurança, Fernando Francischini.

Por causa do ataque aos docentes paranaenses, Richa foi criticado por setores progressistas de todo o País.

A greve de servidores públicos prossegue na capital paranaense.

O governador afirmou hoje que vai conceder aumento de 5%, pago em duas parcelas.

Também anunciou que as negociações estão encerradas e que vai descontar o salário dos professores grevistas, uma vez que a Justiça considerou abusiva essa paralisação.

LEIA MAIS:

- Boechat alfineta Sheherazade: apresentadora também é responsável pela morte de mulher espancada por 'justiceiros'

- Senador Roberto Requião detona Ricardo Boechat após vitória em processo por calúnia