NOTÍCIAS
12/05/2015 19:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

A briga continua: PT vai pedir vaga de Marta no Senado de volta

pt marta

A Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu por unanimidade entrar com um pedido na Justiça Eleitoral para obter de volta a cadeira no senado de Marta Suplicy, ex-filiada ao partido.

"Após sucessivas recusas em dialogar com a direção do PT sobre as razões de suas supostas insatisfações, Marta formalizou sua desfiliação do partido movida unicamente por interesses eleitorais e desmedido personalismo", diz o presidente do PT de São Paulo, Emídio de Souza em nota divulgada nesta terça-feira (12).

No comunicado, o presidente do diretório estadual diz ainda que o aperfeiçoamento da democracia passa pelo fortalecimento da fidelidade partidária e pelo respeito à vontade do eleitor. E volta a criticar Marta: "Os projetos pessoais e as conveniências do oportunismo eleitoral não podem se sobrepor aos projetos coletivos, que lhe dão abrigo, e nem deformar a vontade do eleitor expressa nas urnas."

A senadora formalizou sua saída do PT no dia 28 de abril, após 33 anos de partido. Em seu pedido de desfiliação, Marta disse que o papel "protagonista" do PT no que chamou de "um dos maiores escândalos de corrupção" foi a razão principal para deixar o partido que ajudou a fundar.

Marta Suplicy já disse não temer a perda do mandato, uma vez que recebeu 8 milhões de votos e é a eles quem deve fidelidade. A senadora pretende concorrer à Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais do ano que vem, numa disputa que deverá ter o antigo correligionário e atual prefeito Fernando Haddad (PT). A senadora, que já comandou a cidade de 2000 a 2004, já sinalizou que deve formalizar, em breve, a filiação ao PSB.