NOTÍCIAS
10/05/2015 09:54 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:03 -02

Dilma Rousseff é recebida com ‘panelaço' em casamento do qual era madrinha em São Paulo (VÍDEOS)

A presidente Dilma Rousseff (PT) foi alvo de um novo ‘panelaço’, desta vez quando chegava a um casamento em São Paulo, na noite deste sábado (9). O protesto, realizado em frente ao restaurante Leopolldo, na zona oeste de SP, contou com cerca de 30 pessoas, de acordo com rádio CBN. Dentro do bufê, a festa celebrava a união dos médicos Roberto Kalil Filho e Claudia Cozer.

Aos gritos de ‘Fora PT’, ‘Dilma ladra’ e ‘Lula cachaceiro, devolve o meu dinheiro’, os manifestantes bateram panelas e pediram a saída da presidente, que era uma das madrinhas do casamento. “É um despropósito uma pessoa fazer um evento desses neste momento que o Brasil atravessa”, afirmou um manifestante ao jornal Valor Econômico.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, moradores de prédios vizinhos ao restaurante aderiram ao protesto e também bateram panelas.

Mas não foi apenas Dilma que recebeu cobranças dos manifestantes. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também esteve presente e foi hostilizado, assim como o senador José Serra (PSDB-SP) e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). "Fala com o povo e deixe de ser covarde", gritou outro manifestante a Serra, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

Outros protagonistas da política paulista e nacional, como o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o governador Geraldo Alckmin (PSDB), o prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), o presidente do PT Rui Falcão, e os ministros da Casa Civil Aloizio Mercadante (PT), e da Justiça José Eduardo Cardozo (PT) também estiveram presentes.

LEIA TAMBÉM

- Pare de estragar suas panelas! Conheça o aplicativo iPanelaço

- Ex-presidente uruguaio José ‘Pepe' Mujica nega ao Estadão que Lula tenha admitido conhecimento do mensalão

- Lava Jato: Procurador-geral Rodrigo Janot vê como mais forte suspeita sobre Eduardo Cunha

- Professores da rede estadual batem panela e decidem manter greve e fazem protesto em São Paulo

- 'Irmãos siameses': PT e PSDB receberam R$ 78 mi de envolvidas na Lava Jato