NOTÍCIAS
06/05/2015 16:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Crianças comem mais quando estão tristes, diz estudo

Shutterstock / tiverylucky

Crianças com cinco a sete anos de idade tendem a comer mais quando sentem-se tristes. É o que mostra um novo estudo publicado pela revista científica The American Journal of Clinical Nutrition.

O trabalho, realizado por três psicólogas da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, revelou que as crianças podem comer em excesso quando estão aborrecidas, especialmente se sua família costuma utilizar a comida como forma de recompensa.

As pesquisadoras afirmam que comer durante situações de tristeza e de stress não é uma ação comum do comportamento humano.

Pelo contrário, esse tipo de situação normalmente induz à falta de apetite. Isso significa que que os resultados do estudo mostram que as crianças que reagiram à tristeza e ao stress exagerando na comida provavelmente aprenderam a ter esse tipo de comportamento por causa da educação que receberam em casa.

Para chegar ao resultado, as pesquisadoras dividiram as crianças em dois grupos e pediram para que cada um deles colorissem uma imagem.

Ao terminarem a tarefa, elas receberiam um brinquedo de presente. As psicólogas, porém, não deram a quantidade de lápis de cor necessária a um dos grupos para a conclusão dos trabalhos.

Isso criou uma situação de stress e frustração entre as crianças. Enquanto as pesquisadoras fingiam procurar os lápis para entregar ao grupo, todas as crianças tiveram acesso a guloseimas na sala de atividades.

Conclusão: as crianças que se sentiram frustradas por não concluirem a tarefa (elas, portanto, não ganharam o brinquedo prometido), comeram mais do que aquelas que tiveram acesso ao lápis de cor e puderam terminar de pintar o desenho.

No entanto, são necessários mais estudos na área para concluir-se como a interferência dos pais na alimentação de seus filhos podem moldar seus hábitos alimentares - e estimulá-los a descontar suas frustrações no prato.