NOTÍCIAS
29/04/2015 14:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Comentarista que atacou pessoas com depressão, Luiz Carlos Prates volta ao SBT Santa Catarina

Reprodução / Facebook

Poucas semanas após confirmar o afastamento do comentarista Luiz Carlos Prates, o SBT Santa Catarina anunciou que, a partir de segunda-feira (4), o jornalista volta a trabalhar na casa.

Segundo o site Acontecendo Aqui, Prates volta a fazer comentários no jornal SBT Meio-Dia, e também vai contribuir nas redes sociais da emissora.

“O que motivou o afastamento do Prates há 15 dias foi o modelo de parceria que tínhamos com ele e que não estava satisfatório para nenhuma das partes. Nestas duas semanas nos reunimos por várias vezes para discutir um modelo de parceria que atendesse tanto aos interesses da emissora quanto do jornalista”, informou Carlos Joffre do Amaral Neto, VP do SBT Santa Catarina.

Ainda de acordo com o site, Prates "continuará com seu estilo". O Brasil Post entrou em contato com a emissora, que confirmou a volta do jornalista à bancada, mas não entrou em maiores detalhes.

No final do mês passado, o jornalista, formado em psicologia, afirmou no ar que pessoas que sofrem de depressão são "covardes existenciais".

"Ele não tem que ser chorado. Ele tem que ser execrado. E que o demônio o receba de braços abertos. (...) O depressivo não tem que ser acarinhado, ele tem que ser duramente tocado nas suas verdades, porque ele é um covarde existencial. Nada de pena, mas até de desprezo, se for o caso."

O comentário de Prates se referia ao piloto Andreas Lubitz, responsável pelo acidente da Germanwings que matou 150 pessoas. Segundo a investigação, Lubitz sofria de depressão e jogou o avião contra o solo, nos Alpes Franceses.

A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), considerou as declarações do jornalista "desrespeitosas e irresponsáveis" e o Conselho Federal de Psicologia também se manifestou sobre o incidente, classificando a fala de Prates como "irresponsável" e exigindo retratação.

Na ocasião, o SBT afirmou que a saída de Prates havia sido amigável.

"As portas continuam abertas para ambas as partes. Nossa empresa fez uma proposta para o jornalista continuar com os comentários em um outro formato, de compra de conteúdos do Prates."

Velho conhecido dos catarinenses, Prates atuou por 32 anos na RBS TV, afiliada da Rede Globo em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Ele também foi afastado da emissora após um comentário feito em 2010, em que ele relacionava o aumento dos acidentes de carro à popularização dos automóveis.