NOTÍCIAS
29/04/2015 10:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Adolescentes com idade entre 15 e 19 anos são os que mais acessam internet no Brasil, diz IBGE

Thinkstock

Os jovens entre 15 e 19 anos são as pessoas mais conectadas do Brasil, segundo o estudo Acesso à Internet e à Televisão e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal, divulgado pelo IBGE nesta quarta-feira (29). Os dados são da PNAD 2013 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

De acordo com o estudo, 75,7% dos adolescentes com idades entre 15 e 17 utilizaram a internet em 2013. Já no grupo de jovens da faixa etária de 18 a 19 anos, a porcentagem dos conectados chegou a 73,8%.

O acesso à internet diminui, conforme a idade aumenta. No grupo das pessoas com 20 a 24 anos, a porcentagem dos conectados cai para 70,5%. Dos 25 aos 29 anos, o número de pessoas que usam a internet cai para 65,2%. Entre os adultos com idade de 30 a 34 anos, o percentual é de 60,3%.

Em 2013, 31,2 milhões de domicílios brasileiros tinham acesso à internet, o que correspondia a 48% do total de lares particulares permanentes. A utilização da Internet por meio de computadores estava presente em 27,6 milhões de domicílios (88,4% daqueles com acesso à internet).

Vale ressaltar que nesta edição, pela primeira vez, foram contabilizados os lares que tinham acesso à internet apenas por outros equipamentos, como celulares e tablets. Em cerca de 3,6 milhões de domicílios (11,6%), as famílias brasileiras usaram a internet apenas por meio desses aparelhos.

Uso da internet versus classe social

O uso da internet no Brasil está diretamente relacionado à classe social do individuo, assim como seu grau de instrução. Segundo a PNAD, apenas 5,4% das pessoas que têm menos de um ano de estudo têm acesso à internet. Já entre pessoas com 15 anos ou mais de estudo, o percentual de conectados pula para 89,8%.

Em 2013, dos 85,6 milhões de usuários da Internet, 32,4% (27,8 milhões) eram estudantes.

"Ao analisar a rede de ensino frequentada, observou-se que, dos 37,1 milhões de estudantes no País, 75,6% (28,0 milhões) eram da rede pública, e desses, 68,0% (19,1 milhões) utilizavam a Internet. Na rede privada, encontravam-se 9,0 milhões de estudantes, dentre os quais 96,3% (8,7 milhões) utilizavam a Internet", diz o texto do IBGE.

O estudo também mostra que apenas 23,9% das pessoas sem rendimento a 1/4 do salário mínimo acessaram internet em 2013. Já entre aquelas com rendimento mensal de mais de 10 salários mínimos, a taxa de conectados sobe para quase 90%.

O rendimento médio mensal per capita dos domicílios com computador ou tablet era de R$ 1.572. Já nas casas sem esses equipamentos, a renda média caía para R$ 687.

Tablets e celulares se proliferam no Brasil

Como já informado, 3,6 milhões de domicílios brasileiros, ou 11,6% das famílias, usavam em 2013 internet apenas por celulares e tablets. Mais de 10,8% dos lares brasileiros tinham tablets e cerca de 130 milhões de brasileiros, ou 75,2% da população do País, tinham celular em 2013. Em relação a 2005, essa porcentagem aumentou 131,4% (73,9 milhões de pessoas), enquanto em relação a 2008 o aumento foi de 49,4% (43,0 milhões de pessoas).

A posse de celular no Brasil também aumenta na mesma proporção em que cresce a escolaridade e a renda. O percentual de pessoas com esse equipamento na faixa de 11 a 14 anos de estudo era de 92,2%, alcançando 96,3% entre aquelas com 15 anos ou mais de estudo.

De qualquer forma, o número de pessoas com celular continua alto em todos os estados. O Distrito Federal liderou o ranking, com quase 90% de sua população com celular em 2013. Na sequência aparece o Rio Grande do Sul, com 83,5%. Veja abaixo os estados onde há mais pessoas com celulares: