NOTÍCIAS
27/04/2015 14:37 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Professores estaduais retomam greve no Paraná e protestam contra reforma na previdência social

Estadão Conteúdo/Joka Madruga

Os professores estaduais do Paraná suspenderam as atividades nesta segunda-feira (27) em mais uma greve da categoria. Desta vez, o principal foco de reivindicações é o projeto de lei com mudanças no Regime Próprio de Previdência Social do Estado, a ParanáPrevidência, segundo o Paraná Online.

A revolta do sindicato é pelo descumprimento do acordo, no qual o governo afirma que não faria mudanças na previdência e que quaisquer alterações passariam por consulta do Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) para um debate mais aprofundado. O Fórum afirma que esse procedimento não ocorreu.

Centenas de professores se reuniram hoje em frente à Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) para protestar durante o que seria a votação da legitimidade da reforma da Paranaprevidência, Mas pouco depois de se reunirem, a audiência foi suspensa por conta do tumulto no local, e deve ser retomada ainda hoje, segundo o jornal Gazeta do Povo.

Deputado Estadual Professor Lemos anuncia que pela ação da APP e outros movimentos, a audiência pública que aconteceria...

Posted by APP-Sindicato on Segunda, 27 de abril de 2015

Enquanto isso, a Polícia Militar foi convocada para cercar o prédio da Alep na tentativa de impedir que o ocorrido na paralisação anterior não se repetisse.

O outro lado

Em contraponto, o governo afirma que todas medidas que foram acordadas com a categoria em março estão sendo cumpridas. A Procuradoria Geral do Estado já tomou medidas judiciais para classificar a greve como ilegal e abusiva.

Sobre a nova paralisação, o governo afirmou que professores que faltarem a partir dessa segunda-feira (27) terão descontados os dias que se ausentaram da folha de pagamento. Além disso, em nota, afirmam que a alteração na previdência não impacta nos funcionários.

Apontado como um dos principais motivos da retomada da paralisação, o projeto de lei 252/2015, que trata da revisão do plano de custeio do Regime Próprio de Previdência Social do Estado do Paraná, foi amplamente debatido durante cinquenta dias. Ficou claro que o projeto não altera em nada o pagamento de proventos a aposentados e pensionistas do Estado. Não há mais nada que possa ser dito contra a intenção do governo estadual de proteger o sistema previdenciário e equilibrar o caixa do Tesouro Estadual.

O próprio governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), também se pronunciou nas redes:

Os professores da rede pública estadual do Paraná têm hoje um salário médio de R$ 4.700 (R$ 4 mil de vencimentos na mé...

Posted by Beto Richa on Segunda, 27 de abril de 2015