NOTÍCIAS
23/04/2015 11:29 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:54 -02

Morre no Rio de Janeiro, aos 65 anos, o diretor Roberto Talma

Divulgação/TV Globo

Morreu às 2h43 desta quinta-feira (23), o diretor e produtor da TV Globo Roberto Talma, aos 65 anos. Internado desde março no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio, Talma sofreu falência múltipla dos órgãos. Ele faria 66 anos no próximo dia 29.

O diretor deixa três filhos, entre eles, Rafael Talma, fruto de seu casamento com a atriz Maria Zilda Bethlem. Ao Bom dia Brasil, da TV Globo, Zilda afirmou que Talma inovou na linguagem das telenovelas.

"Ele Fez muitas coisas, inovou muito a linguagem nas telenovelas principalmente, nos musicais. Era uma pessoa muito talentosa. Brilhante, brilhante, brilhante... Brotavam na cabeça dele sem parar ideias boas, e que ele executava, divinamente".

A influência artística veio do berço. Nascido em São Paulo, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro na década de 60. Os pais eram proprietários de um circo no interior do estado. A mãe do diretor era bailarina e o pai trabalhou na televisão, e chegou a coordenar a programação da TV Rio.

Carreira na televisão

Talma chegou à Globo em 1969, depois de ser coordenador de programação da TV Rio trabalhar nas TVs Excelsior e Tupi. Na emissora, dirigiu novelas de sucesso como "Saramandaia", a segunda versão das novelas "Gabriela" e "O Astro". Entre as minisséries que constam no currículo do diretor estão "Anos dourados", "Anos rebeldes" e "Os Maias".

No final dos anos 1970, transferiu-se para a TV Bandeirantes, onde dirigiu o programa ‘Rosa e Azul’, com Débora Duarte e Antônio Marcos. Seis meses depois, convocado por Walter Avancini para dirigir a novela ‘Pai Herói’ (1979), de Janete Clair, e ‘Água Viva’ (1980), de Gilberto Braga, voltou à Globo. Em ambas ocasiões trabalhou ao lado de Paulo Ubiratan, com quem dividiria a direção de várias novelas de grande sucesso na década de 1980, como ‘Coração Alado’ (1980), de Janete Clair; ‘Baila Comigo’ (1981), de Manoel Carlos; ‘Jogo da Vida’ (1981), de Silvio de Abreu, ‘Sétimo Sentido’ (1982), de Janete Clair, e ‘Sol de Verão’ (1982), de Manoel Carlos.

A partir de meados da década de 1980, Talma passou a dirigir inúmeras atrações especiais da linha de shows da Globo. Comandou o programa em homenagem aos 60 anos do maestro Tom Jobim, ‘Antonio, o Brasileiro’ (1987), que recebeu o Grande Prêmio na 30ª edição do Festival Internacional do Filme e Televisão de Nova York.

Em outubro de 2002, precisou ser internado às pressas após sofrer um enfarte. Por causa da doença, ficou dois meses afastado da televisão. Seu último trabalho foi em 2013, quando produziu o filme Dores de amores, com direção de Raphael Vieira. Na TV, foi o remake de Gabriela, em 2012.

Segundo comunicado divulgado pela Rede Globo, o velório acontecerá no sábado (25), a partir das 11h, no Memorial do Carmo, no Caju, no Rio de Janeiro. A cremação ocorrerá no mesmo dia, às 15h, em cerimônia reservada à família. Roberto Talma deixa três filhos: Raphael Bethlem Vieira, Stephan Borges Vieira e Matheus Faloppa Vieira.

LEIA MAIS:

- Fernanda Montenegro diz que boicote a 'Babilônia' é 'caça às bruxas'

- SOFRÊNCIA! As 13 músicas mais tristes de Chiquititas