NOTÍCIAS
16/04/2015 16:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

#SomosTodasVerônica: Travesti tem o rosto desfigurado dentro da prisão e gera discussão nas redes

Montagem/Reprodução Facebook

Suspeita de tentar matar sua vizinha, a travesti Verônica Bolina foi presa na sexta-feira (10), em São Bento (SP), e encaminhada ao 2º DP (Distrito Policial).

Há menos de uma semana no cárcere, ela foi brutalmente agredida na cadeia e fotos suas momentos após a agressão foram vazadas nas redes sociais. As imagens mostram Bolina nua, com pés e mãos algemados, cercada por policiais. Verônica, que é modelo, também teve o rosto desfigurado e os cabelos cortados.

veronica

O caso gerou ainda mais polêmica quando um áudio com o depoimento de Verônica sobre o ocorrido foi divulgado. Ela nega que tenha sido torturada, e diz que os policiais apenas "agiram com o trabalho deles."

"Não fui torturada pela polícia, agi de uma maneira que achava que estava possuída. Agredi os policiais e eles só agiram com o trabalho deles. Não teve agressão de tortura. Cada ação teve uma reação. Eles tiverem que usar as leis deles para me conter. Eu só fui contida, não fui torturada."

O áudio completo:

Vale lembrar que, conforme a Constituição Federal, o Estado tem obrigação de garantir a integridade física e moral aos presos, o que, no caso, não ocorreu.

Segundo a Folha de S.Paulo, os policiais afirmam que Verônica havia sido agredida por outros presos após ter sido vista se masturbando. Eles afirmam que a modelo mordeu e chegou a arrancar a orelha de um dos presos que havia tentado ajudá-la.

O perfil da modelo no Facebook possui diversos relatos de pessoas dizendo que conhecem Verônica e que ela não gravaria um áudio dessa forma. O caso levou à criação da hashtag #SomosTodasVerônica.

bolininhs

A hashtag está mobilizando as redes. O deputado federal Jean Willys (PSOL - RJ) foi um dos que se juntou ao movimento:

#SomosTodasVerônicaQuando foi aprovada a Lei do Feminicídio, a vitória saiu meio amarga. Uma parte importante das...

Posted by Jean Wyllys on Quarta, 15 de abril de 2015


Investigação do caso

Ainda segundo a Folha de S.Paulo, a Secretaria da Segurança Pública afirmou que está investigando o vazamento das imagens e que a Corregedoria da Polícia Civil investiga o caso.