NOTÍCIAS
14/04/2015 15:02 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

5 histórias inéditas de Heath Ledger como 'Coringa' de Batman

O legendário maquiador John Caglione Jr. trabalhou bem de perto com o ator Heath Ledger no filme "O Cavaleiro das Trevas", ajudando-o na transformação para o papel pelo qual postumamente ganhou um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

Caglione foi feito para esse trabalho: com a tarefa de criar um Coringa tenebroso, diferente de todas as versões anteriores, Caglione tinha que manter os desejos de Christopher Nolan para que o personagem fosse "sujo" e "realista". O resultado, que todos nós conhecemos agora, é ao mesmo tempo perturbador e icônico.

Este mês teria sido o aniversário de Ledger. Ele completaria 36 anos. Em sua homenagem, aqui estão algumas histórias de bastidores sobre sua memorável (e inesquecível) transformação na telona.

1. Existiram várias versões “mais limpas" da maquiagem do Coringa antes da atual, mais durona.

Caglione inicialmente tentou fazer o Coringa com um rosto "mais limpo". Ele fez alguns testes de maquiagem e esboços em Ledger moldando uma aparência que acabou sendo muito diferente da versão final. Cada vez mais, Ledger e Caglione tentaram degradar o rosto, mas nas sucessivas tentativas "ainda parecia que a maquiagem tinha sido feita por um maquiador qualquer". Caglione explicou ao HuffPost o que se passava na sua cabeça:

"Como artista de maquiagem você quer que seu trabalho saia perfeito, mas tinha que ser imperfeito para o personagem... Sabe, para mim, parecia que eu nunca mais iria trabalhar de novo. Foi a pior maquiagem já feita. Estava bem bagunçada e eu pensei, "Meu Deus, isso pode ser um desastre para mim".

Continuando, Caglione falou sobre os primeiros dias após se decidirem por uma aparência mais durona e brincou: "Havia dias em que eu olhava para ele e pensava 'Nossa, a minha carreira acabou'". É claro, a aparência, que ficou parecida à de um personagem que talvez "tenha dormido com maquiagem por uma semana" acabou dando certo e Caglione foi nomeado para o Oscar.

Também devemos considerar que a história que diz que Ledger fez sua própria maquiagem com cosméticos de uma loja de departamentos pode ser apenas uma lenda. Caglione disse que ele "não sabia sobre isso" e que Ledger jamais mostrou nenhuma foto ou desenhos para ele.

2. A grande virada veio quando Nolan compartilhou pinturas de Francis Bacon.

Nolan manifestou um profundo interesse nas pinturas de Francis Bacon no passado e em 2013, durante um vídeo feito pelo Museu Tate, Nolan contou em detalhes como as pinturas inspiraram o visual do Coringa.

Especificamente, um dos trípticos de Bacon (ver acima) influenciou a visão de Nolan do Coringa, já que ele estava particularmente impressionado com o contraste do rosto deformado contra o fundo negro.

Na conversa com o HuffPost, Caglione também disse que Nolan usou as pinturas de Bacon para finalizar o rosto do Coringa. "Eu me lembro de Chris trazendo um livro com as obras de Francis Bacon e foram algumas imagens muito boas e distorcidas, e elas foram um tipo de bíblia, e nós a seguíamos. Foi nossa inspiração."

Image: Francis Bacon.

3. Ledger andava de skate pelo set com o traje completo e sua maquiagem.

Durante a filmagem, em Chicago, o trailer de maquiagem acabou ficando no topo de uma colina em relação ao lugar que "O Cavaleiro das Trevas" estava sendo filmado, em Lower Wacker Drive. Por causa disso, Heath Ledger rapidamente subia no seu skate e rolava colina abaixo até o set de gravação. Caglione disse que "ele andava com seu figurino e maquiagem", "brincando" com seu skate.

Caglione explicou que quando Ledger não gravava uma cena "ele era apenas ele mesmo" e "até com a maquiagem andando de skate pelo set, tirando onda e fumando cigarro, ele não era o personagem". Caglione continuou “Você ia até ele, ficava andando com ele maquiado e vestido, e ainda assim era ele, o Heath.”

O skate pode ter feito parte do jeito tranquilo de Ledger no set como disse Caglione, "ele era tão legal e não parecia assustado com o escopo do filme". Caglione - que já trabalhou com muitos atores premiados como Al Pacino e Johnny Depp - conta que Ledger é um dos grandes em parte por sua habilidade de relaxar e não deixar que a natureza intensa dos papéis o dominasse.

"Não apenas ele estava tranquilo ou tentava ficar, mas ele fazia as pessoas ao seu redor relaxarem. É bem assim com estes grandes atores. Você relaxa e consegue dar o seu melhor", disse Caglione.

4. No início e no fim de praticamente todos os dias de trabalho, Ledger dava uma rodada de abraços bem apertados. Ele ainda brincava e era agradável quando estava vestido como Coringa.

Em uma entrevista anterior à Movie Geeks United!, Caglione revelou que Ledger quase sempre dava abraços apertados em todos os artistas de maquiagem, atores e outros membros variados do elenco que estavam lá do início ao fim dos seus dias de filmagem.

"Ele vinha e nos dava um grande abraço de manhã, isso é uma coisa que sempre aconteceu", contou Caglione ao HuffPost. As pessoas que trabalhavam com ele conseguiam interagir com Ledger vestido como Coringa, e não viam nada remotamente parecido com o vilão. "Ele estava sempre de bom humor", disse Caglione.

"Nunca perdia a calma ou qualquer coisa do tipo. Ele nunca foi ruim com ninguém. [Como] o Coringa, estando no personagem."

5. Ledger carregava um diário do Coringa para que ele pudesse encarnar o personagem quando estava em cena.

Existe muita curiosidade sobre o que havia no "Diário do Coringa" de Ledger, um tipo de álbum de recortes em que Ledger compilava notícias horríveis, desenhos e outros eventos assustadores.

Caglione falou como Ledger usava o diário no set e disse que o ator andava "bastante" com ele e que "isso o ajudava a colocá-lo em um determinado lugar na sua cabeça".

Aparentemente, no final das filmagens, Ledger escreveu as palavras "BYE BYE" na última página do diário.

"Fico feliz de ter tido a chance de conhecê-lo."

"Ele fazia parecer fácil", disse Caglione, que só tinha ótimas coisas a dizer sobre suas interações com o falecido ator.

No final da entrevista, Caglione falou sobre a admiração que tinha por Ledger, pois ele era capaz de ser tão bacana, calmo e amigável durante toda a filmagem apesar de estar desempenhando o memorável papel de vilão. Caglione admitiu que ele era "mais uma pilha de nervos" do que Ledger. "Ele estava sempre de bom humor."

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

Artistas revelam os bastidores dos grandes beijos do cinema

Divulgada a primeira foto de Jared Leto como Coringa em 'Esquadrão Suicida'

5 teorias sobre o filme 'Clube da Luta' que farão sua cabeça explodir