NOTÍCIAS
24/03/2015 14:30 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

As empresas líderes de reclamação em 2014 no estado de São Paulo, segundo o Procon

iStock

Em 2014, o Grupo Vivo/Telefônica liderou o ranking de reclamações do Procon. Segundo ranking divulgado nesta terça-feira (20) pelo órgão de defesa do consumidor, o grupo recebeu 4.482 queixas. No total, os Procons do estado de São Paulo, que integram o Sistema Estadual de Defesa do Consumidor, receberam 942.511 reclamações de consumidores ao longo do ano passado.

O ranking lista as empresas ou grupos empresariais que geraram maior número de reclamações fundamentadas, isto é, maior número de casos nos quais as demandas dos consumidores não foram solucionadas na etapa inicial dos atendimentos. Após a intervenção do órgão, no caso da Vivo, foram mais de 2.801 reclamações atendidas, contra 1.681 não atendidas.

Atrás da Vivo está a Amércia Móvil, responsável pela Claro, NET e Embratel, que somou 3.740 queixas, das quais 3.070 foram atendidas. A Lenovo/CCE aparece na terceira posição, com 2.465 reclamações reportadas, e o Itaú Unibanco, na quarta posição, totalizando 2.082 reclamações em 2014. A Oi vem na quinta posição, com 1.911 reclamações.

Segundo o Procon, mais uma vez, os setores de telecomunicações e financeiro lideraram o ranking. Sete das dez empresas com maiores registros pertencem a esses segmentos, com um total de 21.431 reclamações. "Esse resultado enfatiza o que os órgãos de defesa do consumidor vêm constatando e apontando: nos setores regulados da economia, ainda não é dado o devido tratamento aos interesses e direitos dos consumidores."

Outro destaque foi o comércio on-line, que recebeu milhares de reclamações relacionados aos vícios de qualidade dos produtos, falhas nas entregas e limitações ao direito de arrependimento. A fundação recomenda consultar a lista "Evite Esses Sites", que conta com mais de 470 e-commerces que você não deve realizar compras.

Clique aqui para ver a lista completa das 50 empresas mais reclamadas em São Paulo em 2014.