NOTÍCIAS
20/03/2015 12:16 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Prestes a sair do PT, Marta Suplicy diz que partido está acéfalo, compara ministros a ETs e cobra humildade de Dilma

Montagem/Estadão Conteúdo/Divulgação

Às vésperas de deixar o partido que fundou, a senadora Marta Suplicy carrega ainda mais a artilharia contra o PT e o governo Dilma Rousseff.

Em coluna publicada na Folha de S.Paulo desta sexta-feira (20), a parlamentar usou a expressão "barata voa" para se referir ao caos do governo e criticar a resposta do Planalto às manifestações de 15 de março.

"As respostas dos ministros [José Eduardo] Cardozo e [Miguel] Rossetto, que pareciam dois ETs, e, no dia seguinte, a inflexão do governo, tentando sair do espírito acusatório da véspera, foram ridículas. A presidente discursou falando mais do mesmo, e a derrapada no improviso foi feia: que indicassem onde faltava humildade para ela corrigir!"

Marta se refere à esquizofrenia no discurso do Planalto, expressa nas diferentes abordagens feitas por cada um dos ministros no próprio dia do protesto. E também às declarações de Dilma de que o País está mais forte do que nunca e de que valeu a pena lutar pela democracia e liberdade, para que as pessoas fossem às ruas como no domingo passado.

A presidente disse que vai dialogar com todos os setores — mesma promessa após ser reeleita — com "humildade". Entretanto, ela não admitiu erros na condução do governo. Marta exige que Dilma coloque em prática o discurso:

"Falta uma resposta radical da presidente, à altura do que a nação exige e possa acreditar: verdade, humildade e uma mudança total na equipe que não corresponde."

A senadora já não se vê mais como parte do Partido dos Trabalhadores. Pelo que escreve, não se inclui mais no time dos petistas:

"O povo acompanha, indignado, a roubalheira porque vê o dinheiro que falta no fim do mês ser desviado para a corrupção. Isso deixa os petistas atordoados e sem ação. O partido está travado na defesa de seus quadros, não propõe uma nova política nem apresenta uma proposta para a nação. Está acéfalo."

A tendência é que Marta Suplicy se desfilie do PT até maio para que possa concorrer à Prefeitura de São Paulo em 2016.

Ela deverá ir para o PSB — que é aliado do PSDB em São Paulo.

Segundo a Folha, o governador Geraldo Alckmin já foi comunicado sobre o passo de Marta e teria avalizado a movimentação, que pode embaralhar o jogo eleitoral na capital paulista no ano que vem.