NOTÍCIAS
17/03/2015 21:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:13 -02

Restos mortais de Miguel de Cervantes são encontrados em Madri, dizem historiadores

ASSOCIATED PRESS
A team of archaeologists and anthropologists take notes after starting the excavation work after identifying three unrecorded and unidentified graves in the chapel’s crypt of the closed order Convent of the Barefoot Trinitarians in Madrid's historic Barrio de las Letras, or Literary Quarter, Spain, Saturday, Jan. 24, 2015. Experts searching for the remains of Miguel de Cervantes hope they may be entering the final phase of their nine-month quest to solve the mystery of where the great Spanish writer was laid to rest. The 'Don Quixote' author was buried in 1616 at the Convent but the exact whereabouts of his grave in the tiny convent chapel are unknown. The bones found will be exhumed and analyze, after that, the experts will try to identify the bones using DNA profiling. (AP Photo/Daniel Ochoa de Olza)

Especialistas acreditam ter encontrado restos mortais do escritor Miguel de Cervantes no convento San Idelfonso de Las Madres Trinitarias, no centro de Madri.

Em entrevista coletiva, a equipe de legistas e historiadores que há um ano trabalha no local, disse estar "convencida" de que fragmentos de ossos encontrados em uma cripta do templo do século 17 são do escritor espanhol mais famoso do mundo.

A ossada estava junto dos restos mortais de outros 15 corpos.

"As coincidências e a falta de discrepâncias nos levam a considerar que ali estaria Cervantes, em condições razoáveis", afirmou o legista Francisco Echeverría em entrevista.

Não é possível afirmar com toda a certeza que os restos sejam do escritor morto em 1616, já que não há análise de DNA.

Apesar de os restos mortais estarem relativamente preservados, a única descendência atual de Cervantes é de doze gerações posteriores de seu irmão, Rodrigo. "O DNA que poderia ter em comum com Cervantes é mínimo", afirmou o historiador Fernando de Parto.

Registros históricos dão conta que Cervantes foi enterrado na igreja do convento de San Idelfonso de Las Madres, no bairro de Letras, em 1616, aos 69 anos.

A prefeitura de Madri estuda a possibilidade de abrir a igreja para visitas turísticas junto às freiras do convento.

(Com agências Reuters e Associated Press)

LEIA MAIS

- 12 coisas que o mundo pode aprender com a Espanha

- Arqueólogos descobrem 15 monumentos enterrados em torno de Stonehenge