NOTÍCIAS
17/03/2015 21:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:13 -02

Para Aécio, a senhora idosa, como a presidente definiu a corrupção, veste Prada e usa uma estrela vermelha no peito

Montagem/Estadão Conteúdo/Divulgação

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), derrotado nas eleições presidenciais, ironizou as respostas da presidente Dilma Rousseff e de seus ministros sobre os protestos do domingo (15). O tucano subiu o tom, pediu investigações contra a petista e disse que ela só tem razão em um ponto: quando diz que a corrupção é uma senhora idosa. Em referência ao filme O Diabo Veste Prada, o senador disse que essa senhora, citada pela presidente, "veste Prada e usa uma estrela vermelha no peito".

"A presidente tem razão apenas em uma questão: quando ela diz que a corrupção é uma velha senhora no Brasil, uma senhora idosa. É verdade. Só que essa velha senhora nunca se vestiu tão bem, nunca esteve tão assanhada como nesses tempos de PT. Na verdade, essa velha senhora hoje veste Prada e usa uma estrela vermelha no peito. Portanto, o que existe hoje na sociedade brasileira é uma indignação clara em relação à corrupção, ao desgoverno e em especial à mentira."

A declaração da presidente foi uma reação à alfinetada do presidente da Câmara dos Deputados,Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que disse que a corrupção só existe no Executivo. Na segunda-feira (16), em coletiva de imprensa, a presidente disse que "a corrupção é uma senhora idosa e não poupa ninguém. Pode estar em todo lugar, inclusive no setor privado".

Os ataques de Aécio foram além. Ele chegou a classificar como "quase esquizofrênica" a ação da presidente de chamar para o diálogo. Ele também criticou as falas do ministro da Secretaria-Geral, Miguel Rossetto. Segundo o tucano, a presidente colocou o ministro para comunicar "uma conclusão extremamente curiosa: aqueles que estiveram nas ruas foram os eleitores do adversário".

Para Aécio, se isso fosse verdade, o governo seria outro. "E nós seríamos poupados de uma manifestação tão patética como essa", emendou. O senador, entretanto, apoiou os protestos, publicou um vídeo em comemoração ao ato no Facebook e, embora não tenho se juntado à multidão, apareceu na sacada do seu apartamento, no Rio de Janeiro, com a camisa do Brasil, como os demais manifestantes se vestiram.

Não satisfeito, o tucano disse que os líderes de oposição vão ao STF pedir que se abra investigação em relação à presidente. Os argumentos deles para a abertura de inquérito são as citações nos depoimentos da delação premiada, que foram rechaçados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.