COMPORTAMENTO
16/03/2015 10:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

5 maneiras pelas quais a qualidade do seu sono afeta o que você come

getty images

Uma boa noite de sono é o segredo para ter energia. Aquelas 7-9 horas de repouso nos ajudam a manter a mente afiada, a recuperar os desgastes sofridos pelo corpo durante o dia, reduzir o estresse e até mesmo a ter mais sucesso na vida. Mas o que acontece quando você não dá ao corpo o descanso que ele merece?

Quando nossa rotina de sono sai dos trilhos, o corpo segue o mesmo caminho. Pesquisas associam a falta de sono a uma redução da produtividade a um sistema imune mais fraco e a mais riscos de doenças cardíacas, derrames e câncer. Ela pode até mesmo mudar como nos alimentamos – de modo significativo e para pior.

Eis cinco motivos pelos quais a privação de sono pode estar afetando sua dieta.

Dormindo menos? Você provavelmente está comendo mais.

Um estudo de 2012 da Mayo Clinic comparou os hábitos alimentares de pessoas que dormiam a quantidade necessária de horas com outras que repousavam somente dois terços do tempo necessário. As pessoas com o sono atrasado ingeriam em média 549 calorias por dia a mais (o que pode levar a um ganho de peso de quase meio quilo por semana se o hábito for mantido). Outros pesquisadores afirmam que a comilança típica de quando você não está com o sono em dia tem a ver com a redução da leptina, um hormônio que indica a saciedade, e a simultânea superprodução de grelina, hormônio que sinaliza fome.

Você faz mais boquinhas – especialmente à noite.

Comer porções menores várias vezes ao longo do dia pode ser uma opção mais saudável, mas a falta de sono pode levar esse hábito alimentar a um extremo não muito saudável. A privação de sono pode levar a uma diminuição das atividades físicas e a mais frequentes ataques à geladeira. Segundo um estudo de 2008, essas boquinhas noturnas costumam levar a um aumento de peso não desejado.

Você deseja carboidratos e gorduras.

Vamos ser honestos – os lanchinhos noturnos não costumam ser cenoura e salsão. Um estudo de 2013 mostrou que, quando cansados, não só temos desejo de comidas pouco saudáveis – ricas em carboidratos e gorduras – como também deixamos de registrar mentalmente as consequências dessas escolhas. E esse tipo de desejo não demora para surgir. Um novo estudo da Universidade da Pensilvânia aponta que uma única noite de sono ruim pode aumentar a vontade de comer alimentos gordurosos no dia seguinte.

Um ciclo de sono bagunçado muda sua rotina alimentar (para o pior).

O relógio interno que controla seus padrões naturais de sono também é responsável por determinar a que horas você vai sentir fome durante o dia (assim como quanta fome você sente). Um estudo de 2011 apontou que as pessoas que dormem “até tarde” (pessoas cujo ponto médio do descanso noturno ocorre às 5h30 ou depois) tendem a atrasar suas refeições ao longo do dia, jantando depois das 20h e consumindo mais calorias que a média nessa refeição. E esse comportamento atrapalha na hora de pegar no sono na noite seguinte perpetuando os ciclos de privação de sono e de maus hábitos alimentares.

Você pode estar deixando de consumir nutrientes importantes.

Só porque você come demais quando está com o sono atrasado não significa que seu corpo esteja recebendo todos os nutrientes de que precisa. Um estudo de 2013 apontou que além do consumo excessivo de comidas pouco saudáveis, pessoas com déficit de sono consumiam metade das porções de frutas e legumes em comparação com as pessoas descansadas. Esses desequilíbrios na dieta podem levar a deficiências de minerais e vitaminas, que afetam funções regulares do corpo e pode acarretar vários sintomas indesejados

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

Dormir pouco faz mal para a saúde e encolhe o cérebro

8 alimentos que ajudam você a dormir melhor

Isto é um sonho!