NOTÍCIAS
13/03/2015 16:03 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

6 perguntas sobre dinheiro que você deve fazer ao seu amor antes de morarem juntos

IMDb

Sabemos que comédias românticas estão longe de representar a realidade de um casal que decide morar junto. Afinal, não basta ter amor, companheirismo e lealdade no relacionamento — é preciso ter compatibilidade financeira.

Por ainda ser um assunto tabu para muita gente, as questões financeiras são deixadas de lado nesse passo da vida. Afinal, como diria Tim Maia, não quero dinheiro, eu só quero amar.

Mas, aqueles que mergulharam na paixão e tentaram ficar juntos sem qualquer conversa prévia sobre seus planos financeiros e profissionais, sabem bem o poder esmagador de uma rotina, acabando com expectativas e causando brigas intermináveis.

A notícia boa é que toda essa dor de cabeça pode ser evitada. O site Money Under 30 enumerou seis perguntas que o casal deve fazer antes de avançar no relacionamento. Que tal fazer o mesmo com seu parceiro ou sua parceira?

1. Você tem dívida? Quanto você deve?

Tão desgastante quanto discutir preferências religiosas e políticas, falar sobre dívidas é algo realmente complicado. No entanto, a verdade é que você e seu amor precisam estar por dentro de tudo antes de morar juntos. Por isso, seja sincero sobre cartão de crédito, empréstimos de carro, estudantil, qualquer dívida.

Não é preciso mostrar as contas e especificar cada gasto, mas deixar sua cara-metade ciente de suas escolhas financeiras. Estilo de vida, gastos (necessários e acessórios)... Conhecer as dívidas d@ parceir@ e sua relação com elas também é ser mais íntimo da pessoa amada.

2. Você recebe alguma ajuda financeira?

Assim como estar ciente das dívidas do parceiro, saber se ele recebe alguma ajudinha do pai, da mãe ou da vó, também é algo importante. Geralmente, pais que bancam os filhos depois de adultos podem ter algum controle financeiro sobre ele — e isso pode gerar brigas no futuro.

Além disso, esse subsídio não vai durar pra sempre. Como seu amor pretende se sustentar depois? Ele está preparado para viver sem essa renda extra?

3. Como você gasta seu dinheiro?

Gastar bastante em bobagens não é necessariamente algo ruim. O ponto aqui é entender se a pessoa tem um plano financeiro a médio e longo prazo: se a pessoa investe, se a pessoa consegue guardar dinheiro ou se é descontrolada financeiramente.

Caso contrário, como vão pagar as contas do aluguel, supermercado, do carro, da luz ou da casa financiada? Vocês precisam se entender quando o assunto é gastar dinheiro em conjunto.

4. Qual é seu plano para os próximos cinco anos?

Ambições, metas e planejamento devem ser alinhados ao morar juntos. Se não forem, alguém vai ficar insatisfeito com o passar dos anos. Desde metas de curto prazo, como planejar as próximas férias, até de longo prazo, como ter filhos ou garantir a aposentadoria, elas devem estar de acordo com as metas dos dois. Não dá para impor o seu sonho ao outro.

5. Como anda 'seu nome na praça'?

Não ter nome sujo e ter crédito no mercado é fundamental para quem quer financiar um imóvel. Para isso, os parceiros precisam conversar sobre quem colocará o nome no apartamento e quanto cada um vai doar de seu salário para pagar as parcelas da dívida.

6. Como vamos compartilhar as contas?

Outra pergunta bem chata, porém, importante. Decidir quem vai pagar o que (ou compartilhar todas as contas em percentual) e deixar de alguma forma anotado esse acordo evitará possíveis brigas sobre contas atrasadas.

Quem vai pagar a conta de luz?

Quem vai pagar água?

Condomínio?

Supermercado?

Vamos abrir uma conta conjunta?

Quanto vamos guardar ou investir por mês?

Quem ganha mais, contribui mais?

Com mais pontos nos 'is', melhor será a vida a dois (financeiramente, falando). Boa sorte!