COMPORTAMENTO
09/03/2015 15:13 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Apresentadora libanesa interrompe entrevista ao vivo após entrevistado mandá-la 'calar a boca'

O que era para ser uma entrevista sobre o ingresso de cristãos no grupo extremista Estado Islâmico acabou se tornando uma discussão acalorada entre a jornalista libanesa Rima Karaki e o sheik Hani Al Seba’i .

Tudo começou quando o sheik resolveu explorar o contexto histórico do envolvimento de cristãos em causas ligadas ao Oriente Médio. Em um programa ao vivo, e com o tempo contado, a apresentadora pediu ao estudioso que fosse mais objetivo em sua resposta, e ai começaram os problemas.

Al Seba’i começou então a confrontar a apresentadora: “Escute, não me interrompa. Eu vou responder como quiser”.

Karaki ainda tentou amenizar a situação, dizendo que entendia a intenção do estudioso em dar a resposta mais completa possível, mas reforçou que o tempo da entrevista era limitado e pediu que o entrevistado seguisse sua fala, pois a produção havia aumentado o tempo da conversa.

Ele continuou alterado e chegou a dizer que a apresentadora se achava “poderosa”.

“Eu comando este programa neste estúdio e, para seu próprio benefício, eu estou lhe avisando que estamos esgotando o tempo. Se você for discorrer muito, nós não teremos tempo para as outras perguntas. Se começarmos a discutir história, não teremos tempo para o assunto principal. Agora, é por sua conta. Se nós tivermos tempo, você irá responder todas as perguntas, mas eu que vou decidir.”

E a discussão continuou, com o estudioso afirmando que faria o que quisesse. “Você terminou? Cale a boca, então eu posso falar.”

Ela então perdeu a paciência: “Como um estudioso respeitado como o senhor pode pedir para uma apresentadora de televisão calar a boca? Chega, vamos acabar com isso”.

A entrevista então foi interrompida, não sem antes afirmar Karaki que se não há respeito mútuo, não há diálogo.