NOTÍCIAS
04/03/2015 11:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Irmão de estudante da Unesp que morreu em festa diz que ele não bebia em excesso e pede punição dos responsáveis

Montagem/Reprodução Facebook

Henrique Moura Fonseca, irmão do estudante de 23 anos da Unesp (Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita) que morreu no último sábado (28) em uma festa em Bauru, no interior de São Paulo, falou sobre a tragédia que atingiu a família e o que espera que aconteça com os responsáveis.

Sobre o irmão, Humberto Moura Fonseca, Henrique disse que ele era cheio de vida e que, ao contrário do que muitos daqueles que não o conheceram possam pensar, não era de beber em excesso, nem mesmo em festas.

“Ele era um grande irmão e filho, sempre estudou bastante e praticou esportes, jogou basquete pelo time da cidade e atualmente treinava muay thai. Saia nos fins de semana, mas sem beber em excesso. (Estava) sempre estava sorrindo, fazia amigos com facilidade. Ele era muito alto astral”, afirmou Henrique, em entrevista ao Brasil Post.

Sobre a polêmica citação que Humberto tinha na sua página no Facebook (“Melhor morrer de vodka do que de tédio”, que pertence ao poeta russo Vladimir Maiakóvski), Henrique explicou. “Aquilo é frase besta, que se coloca sem pensar, olha na internet acha engraçada e posta, não tem nada a ver com o estilo que ele tinha de vida. Ele jamais pensou daquela maneira”, disse.

Estudante escreveu citação em sua página (Reprodução/Facebook)

Questionado o que a família pretende fazer neste momento, Henrique comentou que por enquanto não pretende processar os suspeitos de serem os organizadores da Interreps, a festa na qual Humberto estava e na qual participava da ‘Maratoma’, competição que envolvia a alta ingestão de bebidas alcoólicas. Mas ele e a família esperam por punições.

“Processo por nossa parte por enquanto não haverá, pois a policia já esta cuidando do caso, e esperamos que os responsáveis por esta organização de eventos desastrosa sejam punidos, pois uma ambulância sem equipamentos e pessoas capazes de prestar socorro na porta é algo inadmissível. Além deste campeonato de bebida que dispensa comentários”, finalizou.

LEIA TAMBÉM

- Organizadores de festa onde morreu estudante da Unesp tinham ligação com Atlética, apontam site oficial e perfil no Linkedin

- Verdadeiros 'círculos viciosos', trotes universitários expõem contradições e desafiam uma tradição secular

- Omissão política, desrespeito às leis, fraudes e descaso: Por que a tradição dos trotes se mantém firme no Brasil

- Melhor universidade da América do Sul, USP concentra casos assustadores de trotes

- Quem está falando a verdade sobre os trotes na Faculdade de Medicina da USP?

- Impunes, estupros e trotes violentos em universidades alimentam o surgimento de sociopatas ao estilo Ted Bundy