NOTÍCIAS
24/02/2015 13:12 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Operação da Polícia Federal, Ministério Público e Ibama prende o maior devastador da Amazônia, Ezequiel Castanha

Divulgação/Ibama

Um problema a menos para as florestas brasileiras: o empresário considerado o maior devastador da Amazônia, Ezequiel Castanha, foi preso no fim de semana, em Novo Progresso, no Pará.

Nos últimos dois anos, 20% do desmatamento na Amazônia Brasileira são atribuídos ao bando chefiado por Castanha, informa o portal UOL.

De acordo com o jornal O Liberal, a quadrilha de Ezequiel se apropriava de áreas verdes ilegalmente para realizar desmatamentos e queimadas.

Depois, o terreno era loteado e revendido a produtores e agropecuaristas. Castanha somo em multas por crimes ambientais mais de R$ 30 milhões.

Desde agosto o empresário estava foragido e com prisão preventiva decretada. A partir daí, a Polícia Federal, o Ministério Público do Pará e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) iniciaram a 'Operação Castanheira' para apreender a quadrilha por trás dos crimes contra o meio ambiente.

Segundo o jornal paraense Folha do Progresso, das 11 pessoas envolvidas, somente seis foram presas.

Entre as acusações estão crimes de invasão de terras públicas, furto, sonegação fiscal, crimes ambientais, falsificação de documentos, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Somadas, as penas podem ultrapassar 50 anos de reclusão aos condenados.

(Com informações da Estadão Conteúdo)