COMPORTAMENTO
24/02/2015 18:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Isto é o que acontece quando você coloca flores em cubos gigantes de gelo

Há séculos, flores têm aparecido na arte como manifestações de Memento Mori, uma frase latina que significa “lembre-se (que você tem) de morrer”.

Artistas como Philippe de Champaigne e Adriaen van Utrecht incorporaram plantas em vários estados de decadência para refletir a natureza efêmera de nosso corpos carnais. As flores, com sua vibrante aparência e vida curta, encarnam perfeitamente a intensa, delicada e demasiadamente transitória natureza de nossa vida mortal.

A não ser, claro, que você as congele em blocos gigantes de gelo, como o artista Azuma Makoto.

Em sua exposição “Flores Geladas”, o artista japonês encaixou flores em enormes cubos de gelo, interrompendo seu fluxo natural de florescimento e decadência, colocando-as em uma estase alienígena que nunca havia sido observada.

A flora selvagem, suspensa em gaiolas de cristal líquido, parece em um primeiro momento ter alcançado um estado imortal. Ainda assim, quando o gelo começa a derreter, as flores envergam e apodrecem como uma decorrência natural. Uma luz brilhante intensifica as sutis mudanças de aparência que ocorrem dentro do sistema inorgânico.

Essa não é a primeira vez que Makoto explorou os limites de arranjos florais extremamente heterodoxos. No ano passado, ele mandou arranjos florais sofisticados para as profundezas do espaço sideral, capturando a imagem hipnótica de árvores Bonzai lançada contra o pano de fundo do planeta Terra.

Confira a beleza sobrenatural das flores congeladas abaixo. Se encaixam muito no estilo “A Bela e a Fera”, na melhor e mais bizarra maneira possível.