NOTÍCIAS
21/02/2015 09:45 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Artistas dão vida a um hospital infantil com murais coloridos

Donna Wilson

Como você provavelmente deve estar bem ciente, hospitais não costumam ser os espaços mais atraentes visualmente, especialmente para crianças. Levando em conta as lâmpadas fluorescentes, a estética estéril e o dilúvio de tons acromáticos entre o aveia e o taupe (ou “café com leite”), os espaços onde tantas pessoas atravessam seus momentos mais difíceis fisicamente e emocionalmente realmente não ajudam muito em termos de ambiente.

É onde o poder da arte entra em cena.

hospital

Ward 6C by Tord Boontje

O Royal London Children’s Hospital, que abriu suas portas em março de 2012, está se desfazendo das associações estéticas assustadoras dos hospitais, contratando artistas e designers para decorar prédios com formas extravagantes, cores e desenhos animados, que visam trazer alegria para os que se encontram entre as paredes dos hospitais.

O hospital está trabalhando com a organização de artes Vital Arts, em um projeto intitulado “A World Away From The Ward (Um Mundo Longe das Alas)”, no qual artistas e designers pintam cinco diferentes alas do hospital com seus próprios estilos, transformando cada seção do prédio em um espaço fantástico explodindo com cores e luzes — e projetos 3D. Entre os artistas estão Donna Wilson, especialista em têxteis; Zoe Miller e David Goodman, designers de brinquedos de madeira; Tord Boontje, designer de produtos; Chris Haughton, autor de livros infantis, ilustrador e designer de tapetes; e Ella Doran, designer de superfícies e têxteis.

hh

Ward 7E by Miller Goodman

“A arte demonstrou, por intermédio de hospitais pediátricos em todo o mundo, ser de uma ajuda inestimável para a equipe distrair as crianças, ou para positivamente convencê-las a receber tratamentos às vezes dolorosos e assustadores, apoiando as necessidades individuais de cada paciente”, explica a Vital Arts em seu site. “Consultando a equipe médica e pacientes, a Vital Arts tem recrutado artistas e designers que apresentam um design dinâmico, ao mesmo tempo satisfazendo as necessidades do paciente.”

Os artistas contratados variam muito em estilo, conteúdo e perspectiva. Haughton cobre os muros com os principais personagens de seus populares livros infantis "Shhh! Nós Temos Um Plano" e "Ah, Não Bóris" (ambos publicados no Brasil pela editora Rovelle), enquanto Miller e Goodman dão vida à sua coleção de brinquedos de madeira PlayShapes, trazendo o safari geométrico para as paredes antes brancas dos hospitais. Wilson criou uma cena rural extensa com montanhas cobertas de neve e campos verdes, convidando os espectadores a participar da simples, mas feliz paisagem.

pretty

Ward 7F by Donna Wilson

“Uma das coisas mais importantes para mim era fazer com que o hospital não se parecesse com um hospital”, explicou Wilson. “Queria que os pacientes, pais e enfermeiros se sentissem relaxados, felizes e estimulados pelo ambiente que os cerca e ao usar o design é possível levantar o astral e [promover] o bem-estar das pessoas aqui. Gostei de ver e ouvir as reações, não apenas das crianças, mas também dos pais, que estão muito satisfeitos porque [agora] a ala transmite uma sensação de felicidade, [e está] colorida, menos estéril e intimidadora. Isso faz com que valha muito a pena e que seja extremamente gratificante para mim como designer.”

O Royal London Children's Hospital recebe anualmente 40 mil crianças todos os anos de Londres e de outros lugares. Difícil imaginar outras maneiras de compartilhar o poder da expressão criativa como esta.

  • Ella Doran, “Paisagens de Cabeceira”)
  • Ward 7C (B) por Chris Haughton
  • Ward 7C (B) por Chris Haughton
  • Ward 7E por Miller Goodman
  • Ward 7E por Miller Goodman
  • Ward 6C por Tord Boontje
  • Ward 6C por Tord Boontje
  • Ward 7F por Donna Wilson
  • Ward 7F por Donna Wilson
  • Ward 7F por Donna Wilson
  • Ward 7F por Donna Wilson

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.