NOTÍCIAS
18/02/2015 09:25 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Estes estudantes tiveram a melhor reação a uma pichação racista que apareceu perto de sua escola

Twitter: SPHS Drama Club

Uma pedra grande perto da escola secundária South Pointe, em Rock Hill, Carolina do Sul, foi alvo de vandalismo no fim de semana, quando pichações racistas apareceram sobre ela. Os alunos da escola estão reagindo com uma mensagem de esperança e igualdade.

No domingo retrasado – o primeiro dia do Mês da História Negra --, um zelador da escola notou que alguém tinha pintado um insulto racista sobre uma pedra grande dentro do campus do colégio. O funcionário rapidamente pintou por cima da pichação, mas Elaine Baker, diretora de serviços de informação das Escolas de Rock Hill, contou ao Huffington Post que imagens dela já estavam circulando nas mídias sociais.

Baker disse que na tarde da segunda-feira seguinte, depois de tomar conhecimento do vandalismo, um grupo de estudantes de arte repintou a pedra. Desta vez ela foi pintada com faixas de arco-íris e a frase “We are All =” (somos todos iguais), conforme visto abaixo.

#SouthPointe estudantes combatem racismo com mensagem positiva.

Os alunos da South Pointe HS em Rock Hill pintam sobre injúria racial

“Vimos isso acontecer com nossa ‘pedra do espírito’ (usada para pintar mensagens e avisos coletivos) e decidimos vir para cá dar um jeito nisso”, disse o estudante Andrew Swiger, explicando à emissora WCNC-TV por que ele e seus colegas estudantes de arte decidiram pintar a pedra.

A aluna Madison Wightman disse à emissora: “Temos muitos alunos aqui que são predominantemente pessoas negras. Acho que todo o mundo tem que ser tratado como igual, especialmente nas escolas. Quando essa pichação apareceu no fim de semana, percebi que não somos tão iguais quanto as pessoas dizem.”

A polícia está investigando o ocorrido, e Baker disse que não sabe se já foram identificados suspeitos. A escola tem câmeras de vigilância, mas a diretora acha muito pouco provável que elas tenham captado imagens do lugar onde a pedra se situa.

O distrito da escola South Pointe lembrou há pouco o caso de um grupo de ativistas dos direitos civis conhecidos como “Friendship Nine” (os nove da amizade). Em 1961, os nove ativistas afro-americanos foram presos depois de tentar comer numa lanchonete só para brancos em Rock Hill. Por seu crime, cumpriram pena de 30 dias de trabalhos forçados. Na semana passada um juiz limpou a condenação das fichas policiais dos ativistas.

“Aqui em Rock Hill fizemos uma celebração para festejar que essas prisões não aconteceriam hoje e afirmar que não deveriam ter acontecido”, disse Baker. “A pessoa que fez essa pichação racista na pedra foi alguém que não queria transmitir uma mensagem como essa ou que quis enlamear os avanços que conquistamos.”

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA TAMBÉM

MP denuncia 4 por atos de racismo contra goleiro Aranha

Do diferente ao desigual: o racismo cordial brasileiro