NOTÍCIAS
17/02/2015 11:18 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Recesso de parlamentares do Congresso Nacional no feriado de Carnaval custa quase R$ 300 milhões, diz ONG

Montagem/Estadão Conteúdo

Um levantamento feito pela ONG Contas Abertas mostra que a folga de 11 dias de deputados federais e senadores, que começou na última sexta-feira (13) e vai até o dia 24 deste mês, vai custar R$ 279,1 milhões aos cofres públicos. Com base no Orçamento deste ano, de R$ 9,3 bilhões, cada dia sem discussões e votações no Congresso saí ao preço de R$ 25,4 milhões.

Na Câmara, cada folga dos 513 deputados gera um custo de R$ 314,1 mil/dia, em um total de R$ 161,1 milhões. No Senado, a conta é mais cara: os 81 senadores e suas folgas diários no Carnaval custam R$ 1,4 milhão, em um total de R$ 118 milhões.

De acordo com a Contas Abertas, com os valores seria possível construir 78 escolas com capacidade de 432 alunos por turno ou 140 Unidades de Pronto Atendimento de Porte II, instaladas em locais que possuem entre 100 mil e 200 mil habitantes e recebem até 300 pacientes por dia.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pregou que a sua gestão à frente da Casa será de “muito trabalho”, e os faltosos terão descontos em seus vencimentos. Apenas as licenças médicas e as missões oficiais poderão ser usadas como justificativa para a falta de parlamentares.

LEIA TAMBÉM

- Câmara desarquiva projeto de Eduardo Cunha que cria o Dia do Orgulho Heterossexual

- Para quem espera a criminalização da homofobia, Eduardo Cunha tem um recado

- House of Cards: Fama de Eduardo Cunha de ser o Frank Underwood brasileiro é citada pela 'The Economist'

- Esta charge prova que o deputado Eduardo Cunha só pensa em si mesmo