NOTÍCIAS
13/02/2015 15:51 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Militar que vazou documentos para WikiLeaks tem tratamento para mudança de sexo aprovado

Montagem/AP/Wikimedia Commons

O tratamento hormonal para mudança de sexo de Chelsea Manning, 26, foi aprovado este mês pelos Estados Unidos. Desde que a militar, responsável por vazar documentos confidenciais para o WikiLeaks, foi condenada em agosto de 2013, ela recebe tratamento do Exército.

A defesa, entretanto, argumentava que não era suficiente e que, sem o tratamento necessário, ela poderia se castrar ou se suicidar.

De acordo com a Folha de S. Paulo, em parecer citado pela agência Associated Press e pelo jornal USA Today, a coronel Erica Nelson considerou a recomendação de que o tratamento era apropriado e necessário. "Avaliando os riscos associados, eu aprovo", decidiu a coronel.

Manning está na prisão militar de Fort Leavenworth, onde cumpre pena de 35 anos de prisão por violar a lei de espionagem dos EUA.

Batizada como Bradley, ela é a primeira prisioneira transgênero a pedir esse tipo de tratamento.