NOTÍCIAS
12/02/2015 12:53 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Estado Islâmico entrevista viúva de terrorista que atacou mercado judaico em Paris

Anadolu Agency via Getty Images
UNSPECIFIED - JANUARY 09: Photo provided by French Interior Ministry on January 9,2015 shows that suspects Amedy Coulibaly (R) and Hayat Boumeddiene (L) who are wanted in connection with the shooting of a French policewoman yesterday and suspected as being involved in the ongoing hostage situation at a Kosher store in the Porte de Vincennes area of Paris. (Photo by French Interior Ministry/Anadolu Agency/Getty Images)

O grupo jihadista Estado Islâmicopublicou uma suposta entrevista com Hayat Boumeddiene, viúva do terrorista Amedy Coulibaly, que atacou um mercado judaico em Paris no início deste ano.

Segundo informações da CNN, a segunda edição da revista chamada Dar al Islam afirmou que Boumeddiene chegou em segurança no Estado Islâmico, apesar de não ter dado nenhuma prova de que a mulher estaria efetivamente na Síria ou Iraque.

No artigo circulado na internet na última quarta-feira (11), Boumeddiene diz que seu marido era partidário do Estado Islâmico. O próprio Coulibaly havia dito que estava realizando o ataque em nome do EI.

Questionado sobre como se sentiu quando entrou no "califado", o termo que o Estado islâmico usa para o território que controla, ela disse, segundo a revista: "Não encontro quaisquer dificuldades (ficando aqui). É bom viver na terra regida pelas leis de Deus."

A entrevista termina com uma convocação para os muçulmanos, em especial, para as muçulmanas. Ela também não forneceu nenhum detalhe sobre seu papel nos ataques em Paris.

Dezessete pessoas, incluindo jornalistas e policiais, foram mortas em três dias de violência iniciados com um ataque ao semanário satírico Charlie Hebdo, em 7 de janeiro, e encerrado com a tomada de reféns em um supermercado kosher. Dois outros homens armados foram mortos.

(Com informações da Reuters)