NOTÍCIAS
12/02/2015 09:10 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Anderson Silva é flagrado em novo exame antidoping após luta com Nick Diaz no UFC 183, diz site

David Becker/AP Photo

O lutador brasileiro Anderson Silva foi flagrado em um segundo exame antidoping realizado pela Comissão Atlética de Nevada (EUA), palco do UFC 183, em 31 de janeiro. A informação é do site MMA Junkie. A data deste exame, quais substâncias teriam sido encontradas no corpo do Spider, que venceu o americano Nick Diaz em seu mais recente combate, e outros detalhes ainda não foram oficialmente divulgados.

Se confirmada a informação, é o segundo exame antidoping que flagra o brasileiro, ex-campeão dos Médios do UFC, em apenas oito dias. No dia 4 deste mês, o lutador teve divulgado o resultado de exames realizados em 9 de janeiro, os quais apontaram a presença de duas substâncias proibidas: a drostanolona (um anabolizante comum entre fisiculturistas) e a androsterona (outro esteroide anabolizante).

Quanto ao primeiro resultado de doping, Anderson Silva divulgou nota em que negou o uso de qualquer substância proibida. "Eu não usei nenhuma substância de aumento de performance. Minha posição sobre drogas continua sendo e sempre será a mesma. Eu advogo por um esporte limpo. Estou competindo há muito tempo, essa foi minha 19ª luta no UFC. Passei por muitos exames durante esse período e nunca dei positivo para nenhuma substância", afirmou.

O brasileiro será ouvido pela Comissão Atlética de Nevada no próximo dia 17 de fevereiro, onde deverá apresentar a sua defesa. A estratégia da defesa para pela apresentação de um estudo e outros detalhes, apontando os anti-inflamatórios como 'culpados'. Na mesma data o rival do brasileiro, Nick Diaz, também será ouvido por ter feito uso de maconha, considerada proibida. A tendência é que ambos sejam suspensos (a pena média no UFC é nove meses) e a luta entre os dois fique sem resultado.

Em relação a esse novo antidoping, tanto Anderson Silva quanto o UFC não se pronunciaram até o momento. O brasileiro tem até o dia 3 de março para solicitar a contraprova do exame feito no dia 9 de janeiro, o que até aqui ele não solicitou, de acordo com a comissão. Um segundo exame feito pelo Spider, em 19 de janeiro, deu negativo para qualquer substância proibida.

Se condenado pelos dois dopings, o brasileiro deve perder a bolsa de US$ 1 milhão (US$ 800 mil da bolsa, mais um bônus de US$ 200 mil). É mais um golpe para Anderson, que deixou a edição de número 4 do reality show The Ultimate Fighter (TUF), que está sendo gravado em Las Vegas (EUA). Rodrigo Minotauro assumiu a sua posição de treinador no reality. Também pode ser o fim da carreira daquele que, menos de um mês atrás, era considerado um dos maiores (senão o maior) lutador de MMA de todos os tempos.