NOTÍCIAS
11/02/2015 09:55 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Petrobras inicia investigação de 150 funcionários listados pelo comitê feito para punir casos de corrupção na companhia

Monatgm/Estadão Conteúdo/iStock

Dos 2 mil funcionários investigados pelo comitê interno da Petrobras - feita para apurar casos de corrupção na companhia -, 150 foram considerados prioridade e já estão sendo acompanhados de perto.

Os funcionários que estão na lista foram selecionados por terem envolvimento na assinatura de contratos com as 23 empreiteiras envolvidas naOperação Lava Jato.

Os contratos, que indicavam investimentos, eram, na verdade, a respeito de pagamento de propina. Os funcionários terão seus e-mails e ligações telefônicas rastreados para apuração de provas.

Segundo a Folha de S.Paulo, todos os 2 mil funcionários serão alvo de investigação dos escritórios TRW e Gibson Dunn & Crutcher, ambos contratados pela Petrobras para que se descubra a dimensão do esquema de corrupção revelado na Operação Lava Jato.

LEIA TAMBÉM

- Mercado reprova novo presidente da Petrobras, que saiu do Banco do Brasil

- PT recebeu até US$ 200 milhões de propina da Petrobras, diz delator

- Com dinheiro desviado na Petrobras, poderiam ser construídos 70 hospitais