NOTÍCIAS
06/02/2015 08:41 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:53 -02

TSE chama PSDB para definição sobre documentos de auditoria de eleição presidencial de 2014

Montagem/Estadão Conteúdo

O PSDB terá uma reunião na próxima segunda-feira (9), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na qual deverá indicar quais documentos pretende obter para realizar a auditoria no resultado das eleições do ano passado, além das urnas de quais municípios deseja auditar.

O partido havia solicitado prorrogação de prazo para disponibilização dos dados, pedido que foi analisado nesta quinta-feira (5) pelo presidente da Corte, ministro Dias Toffoli.

Toffoli disse ter entrado em contato com os advogados do partido para que, na segunda-feira, seja apresentado um cronograma de trabalho e a quantidade de urnas a serem auditadas.

"Aquilo que foi pedido pelo PSDB chegava a montante de urnas que se levaria mais de mil dias para fazer a análise", disse o presidente da Corte eleitoral. Ele atendeu o pedido para disponibilizar os dados - conforme decisão anterior do tribunal - mas negou prazo complementar de 15 dias para definir as cidades que serviriam de amostragem da apuração.

De acordo com Toffoli, é preciso colocar novamente as urnas em manutenção para usá-las em eleições suplementares e prepará-las para o processo eleitoral de 2016. "Não temos como ficar aguardando indefinidamente que o partido indique quais são (as zonas eleitorais). Estamos com todas as urnas paradas aguardando essa indicação de quais seriam objeto da auditoria", afirmou.

O caso foi levado ao plenário do TSE e a proposta de Toffoli aprovada pelos ministros.