NOTÍCIAS
01/02/2015 18:18 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Renan Calheiros é reeleito presidente do Senado

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O senador Renan Calheiros (PMBD-AL) foi reeleito presidente do Senado Federal na tarde deste domingo (1º). Por 49 votos a 31, ele venceu a disputa contra o senador Luiz Henrique (PMDB-SC). Um voto foi nulo.

Maior partido da Casa, a bancada peemedebista indicou Renan Calheiros (PMDB-AL) para o segundo mandato e Luiz Henrique (PMDB-SC) apresentou candidatura própria. O catarinense integra o grupo independente do PMDB.

Esta é quarta vez que Calheiros assume a presidência da Casa. Ele exercerá a função entre 2015 e 2016.

Seu primeiro mandato foi em fevereiro de 2015. Reeleito em 2007, o senador alagoano renunciou ao cargo após denúncias de que usou dinheiro de lobista para pagar pensão de uma filha fora do casamento. Em 2013 ele foi novamente escolhido para a presidência.

Após a proclamação do resultado, Renan agradeceu aos colegas pela “renovação da confiança”, informa o site G1. “Me obriga a redobrar o trabalho, triplicar o ânimo, quadriplicar a vontade de acertar para corresponder ao crédito que me foi concedido pelos senadores”, afirmou.

Mesa diretora

A votação para a Mesa Diretora (vice-presidente e secretários) ficou para terça-feira (3). De acordo com informações da GloboNews, o adiamento foi feito a pedido de alguns parlamentares, que gostariam de confraternizar com seus familiares. Os 27 senadores eleitos no dia 5 de outubro do ano passado tomaram posse neste domingo.

Como segunda maior bancada no Senado, o PT tem direito a segunda indicação que deve ser a primeira vice-presidência. No discurso aos senadores, após a contagem de votos, Renan disse que as decisões no Senado serão coletivas. "O entendimento nunca será supressão de quem pode menos por quem pode mais", disse.

Eleição na Câmara

A Câmara dos Deputados também elege o presidente da Casa neste domingo. Quatro candidatos estão na disputa: Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Júlio Delgado (PSB-MG) e Chico Alencar (PSOL-RJ).

(Com informações da Agência Brasil)