NOTÍCIAS
29/01/2015 10:29 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Após se recusar a prestar homenagem às vítimas dos ataques, menino de 8 anos é interrogado na França

Reuters

Um menino de oito anos foi submetido a um interrogatório pela polícia de Nice, sudeste da França, por ter expressado no colégio solidariedade em relação aos autores dos atentados no início de janeiro, em Paris. O menino se negou a fazer um minuto de silêncio e participar em um ato de homenagem às vítimas organizado por seu colégio, explicou o comissário Marcel Authier. Segundo um professor, o aluno também falou coisas que "evidenciavam sua solidariedade com os jihadistas".

"No contexto atual, o diretor do colégio resolveu avisar a polícia sobre o ocorrido", afirmou Authier. "Convocamos o menino e seu pai para tentar compreender como uma criança de oito anos pode afirmar coisas tão radicais", acrescentou. O menino foi interrogado durante 30 minutos e seu pai foi indiciado por responsabilidade civil.

"Evidentemente, o menino não entende o que disse. Não sabemos de onde ele tirou o que falou", comentou Authier. A Organização contra a Islamofobia na França denunciou a maneira com que o caso foi tratado. "O pai e o filho estão profundamente abalados com o tratamento que receberam, o que ilustra a histeria coletiva em que a França está mergulhada desde o início de janeiro", afirmou o grupo em um comunicado.

Prevenção online

O governo francês criou um site destinado a contra-atacar a propaganda extremista na internet e dissuadir os jovens que estejam interessados em se unir aos jihadistas. O site www.stop-djihadisme.gouv.fr, que já está no ar, traz um vídeo de dois minutos que mostra fotos e trechos de propaganda dirigida a convencer os jovens que vão para a Síria e o Iraque para se unir ao grupo Estado Islâmico.

Sobre as imagens em cores, aparece a legenda: "Dizem para você: se sacrifique ao nosso lado, defenda uma causa justa". Depois, sobre imagens em preto e branco que mostram cenas de violência e matanças, outra legenda diz: "Na verdade, você vai conhecer o inferno na terra e vai morrer sozinho, longe de seu país". Dirigindo-se aos jovens, o site ainda afirma: "Eles dizem: venha fundar uma família como um de nossos heróis. Na verdade, você vai criar seus filhos na guerra e no terror".

O vídeo termina afirmando: "Os discursos de captação de jihadistas causam novas vítimas todos os dias" acompanhado da hastag #stopdjihadisme. Segundo o governo francês, cerca de 3.000 pessoas estão envolvidas em redes de recrutamento jihadista na França.

(Com agência France-Presse)