NOTÍCIAS
28/01/2015 17:42 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Quase 1.600 foram resgatados do trabalho escravo no Brasil; construção lidera entre setores com mais casos em 2014

JONNE RORIZ/ESTADÃO CONTEÚDO

Cerca de 1.590 trabalhadores com situação análoga à de escravo foram resgatados durante as 248 ações fiscais realizadas pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) ao longo de 2014.

As ações, no entanto, parecem ainda não ser efetivas em todo o País. Um relatório divulgado no ano passado pela fundação internacional Walk Free aponta que há mais de 220 mil pessoas trabalhando como escravos no Brasil. No mundo, esse número salta para 35,8 milhões.

De acordo com análise anual do MTE, a construção civil foi a atividade com maior número de trabalhadores escravos no País, com 437 resgatados durante o ano. O setor de agricultura aparece em segundo lugar, com 344 trabalhadores, seguida pela pecuária, com 228 resgatados, extração vegetal, com 201 casos descobertos, e a atividade de carvão, com 138 resgatados.

No meio urbano, 59 ações fiscais identificaram 561 trabalhadores.

Confira abaixo as cidades em que mais foram identificados trabalhadores em condição análoga à de escravo: