NOTÍCIAS
27/01/2015 18:58 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Crise hídrica atinge Ouro Preto, em Minas; maior carnaval universitário do País sofrerá com rodízio de água

Divulgação/Prefeitura de Ouro Preto

Todos os anos, milhares de foliões vão a Ouro Preto curtir os famosos blocos de rua de Carnaval e festas em repúblicas. Este ano, porém, eles terão de enfrentar rodízio de água na cidade, que também sofre com a crise hídrica que atinge a região Sudeste.

Desde o dia 19 de janeiro, os moradores da cidade vivem sob sistema de rodízio no abastecimento de água. Nos bairros localizados em áreas montanhosas, a água chega dia sim e outro não. Já em bairros de áreas planas, como o Centro Histórico, o abastecimento ocorre todos os dias "durante um certo período", de acordo com a Prefeitura Municipal de Ouro Preto.

Segundo nota enviada pela assessoria ao Brasil Post, o rodízio permanecerá durante o Carnaval. "Essas manobras seriam realizadas independentemente do Carnaval, por isso, durante a folia, a escala de abastecimento será mantida", afirma a nota. "A ação somente será cancelada após restabelecer os níveis seguros dos reservatórios."

A prefeitura acrescenta que a medida é necessária "para permitir que todos os bairros sejam abastecidos" e assegura que o Carnaval não será cancelado por causa do rodizio de abastecimento de água.

São esperadas 70 mil pessoas para o Carnaval deste ano.

"Nossa expectativa é de que toda a população ouro-pretana, bem como os foliões que chegarão à cidade para pular o Carnaval, tenham consciência dessa realidade e façam o uso da água do modo mais econômico possível, pois essa ação será fundamental para garantir um Carnaval tranquilo."

A maioria dos hotéis e restaurantes da cidade possui reservatórios para não deixar que falte água aos hóspedes.