NOTÍCIAS
23/01/2015 21:36 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:47 -02

Funcionários quebram máscara de Tutancamon e colam peça com durepox

Wikimedia Commons

Quando você quebra um vaso caro da sua mãe, você:

( ) Pede desculpas e se prepara para apanhar de chinelo

( ) Esconde o vaso e finge que alguém roubou

( ✓) Tenta disfarçar colando o vaso com Super Bonder

Os funcionários do Museu Egípcio do Cairo certamente escolheriam a terceira opção.

Durante uma limpeza da máscara funerária de Tutancâmon, eles quebraram a barba do faraó. Para consertar a peça, tiveram uma ideia genial: colar com durepox.

Os danos, é claro, são irreversíveis: como esse adesivo obviamente NÃO foi feito para restaurar peças de 3338 anos de idade, a tentativa de remover a massa epóxi com uma espátula deixou uma série de arranhões no ouro.

Veja como era a peça original abaixo:

Segundo reportagem do Al Araby Al Jadeed repercutida pelo site Cairo Scene, o autor da porquice é marido da diretora de restaurações do museu.

"Infelizmente, ele utilizou um material bastante irreversível. O epóxi tem uma propriedade muito alta de aderência, e pode ser utilizado em metal ou pedra. Entretanto, não acredito que seja um material adequado para um objeto tão excepcional quanto a máscara de Tutancâmon", disse um restaurador do museu, que preferiu não se identificar, à Associated Press.

Cristo de Borja curtiu isso.