NOTÍCIAS
19/01/2015 15:45 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Riqueza de 1% deve ultrapassar a de 99% da população em um ano, diz ONG

Thinkstock

A riqueza combinada pelo 1% mais rico do mundo deve ultrapassar a fortuna do resto da população em 2016, de acordo com um estudo divulgado nesta segunda-feira (19) pela ONG britânica Oxfam, durante o fórum anual World Economic em Davos, Suíça.

O patrimônio dos mais ricos do planeta cresceu de 44% em 2009 para 48% em 2014 e, nesse ritmo, chegará a mais de 50% em 2016. Em média, cada membro do seleto grupo teve um riqueza estimada em US$ 2,7 milhões em 2014.

Já dos 52% restantes da riqueza mundial, 46% estão nas mãos de cerca de um quinto da população. Enquanto 80% da população é dona de apenas 5,5% dos recursos globais.

Desigualdade e caminhos

O objetivo do estudo é alertar a população sobre uma "explosão de desigualdade", que estaria atrasando a luta contra a pobreza global.

Ainda de acordo com a ONG, uma em cada nove pessoas tem fome e mais de um bilhão de pessoas ainda vivem com menos de US$ 1,25 por dia, ou cerca de R$ 3,28, segundo cotação do Banco Central.

A diretora-executivo da Oxfam, Winnie Byanyima, agora pedirá "medidas urgentes para conter a onda crescente de desigualdade, começando com uma repressão contra sonegação fiscal de empresas e propondo o progresso para um acordo global sobre as mudanças climáticas."

"É hora dos líderes mundiais trabalharem para tornar o sistema mais inclusivo, justo e sustentável", disse Winnie. "A desigualdade extrema não é apenas um mal moral. Prejudica o crescimento econômico e ameaça também o setor privado."

Algumas das medidas que podem ser adotadas pelo governo para combater a desigualdade, segundo a executiva, são investir em serviços públicos universais, como saúde e educação, distribuir carga tributária de forma justa, introduzir salários mínimos, criar uma legislação que prima pela igualdade de remuneração para as minorias, como negros e mulheres, entre outras ações.