NOTÍCIAS
16/01/2015 17:13 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Ano de 2014 foi o mais quente já registrado na Terra, dizem cientistas dos EUA

(Reuters) - O ano de 2014 foi o mais quente já registrado na Terra, de acordo com análises separadas da Nasa e da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos apresentados nesta

Associated Press

As expectativas dos cientistas se confirmaram: 2014 foi o ano mais quente já registrado no planeta Terra, de acordo com análises separadas da Nasa e da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos.

Desde 1880, quando foi iniciada a medição, a temperatura média da Terra ficou 0,8 grau Celsius mais quente. Os cientistas creditam a elevação de temperatura ao aumento das emissões de dióxido de carbono pelo homem.

Com a exceção de 1998, os 10 anos mais quentes registrados no planeta aconteceram a partir de 2000, de acordo com análises da temperatura da superfície. Antes de 2014, os anos mais quentes foram 2010, 2005 e 1998 respectivamente. No vídeo abaixo, é possível observar o aumento de temperatura ao longo dos anos:

"Enquanto o ranking de anos individuais pode ser afetado por padrões climáticos caóticos, as tendências de longo prazo são atribuíveis a causas da mudança climática que agora são dominadas por emissões humanas de gases do efeito estufa", disse Gavin Schmidt, diretor do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da Nasa, em Nova York, em comunicado.

Quem foi?

Embora o planeta inteiro sofra com as consequências do aquecimento, a responsabilidade pelo problema não é global: de um modo geral, as emissões de gases estufa estão concentradas principalmente no hemisfério norte, como mostra esse vídeo do site Vox:

Na semana passada, cientistas da Japan Meteorological Association já haviam divulgado seu parecer sobre a a calamitosa situação. Segundo as medições da JMA, a temperatura média na superfície da Terra aumentou 0,27°C em relação ao período de 1981 a 2010 — com isso, a temperatura bateu todos os recordes desde 1891, quando a coleta de dados começou a ser feita.

(Com informações da Reuters)