NOTÍCIAS
10/01/2015 14:54 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Terror em Paris: Polícia caça quarta suspeita; milhares vão às ruas

Após um dia de intensa perseguição policial, com um cerco que durou sete horas e terminou com a morte dos dois irmãos acusados de matar 12 pessoas no ataque à revista Charlie Hebdo, em Paris, a polícia agora se concentra na busca por Hayat Boumeddiene

A jovem de 26 anos é companheira de Amedy Coulibaly, que também foi morto ontem após fazer reféns dentro de um mercado em Paris. Além de Coulibaly, mais quatro pessoas foram mortas na operação.

O casal é suspeito de matar uma policial, durante um tiroteio na quinta-feira (8), em Paris. Um agente de trânsito ficou ferido no incidente.

Boumeddiene foi descrita pela polícia como "armada e perigosa".

COMOÇÃO

Na manhã deste sábado, ainda havia presença visível da polícia em torno da capital francesa, com patrulhas em áreas sensíveis incluindo redações da imprensa. Houve um alerta falso de bomba na Eurodisney, a leste da capital.

O dia também foi de comoção e homenagens em diversos pontos do país. Em Nice, no sul da França, milhares de pessoas se reuniram em uma marcha em memória das vítimas dos atentados.

Neste domingo (11), uma grande manifestação está marcada para às 15 horas (meio-dia em Brasília) na Praça de República. O evento vai contar com a presença de diversas autoridades europeias, entre elas a chanceler alemã, Angela Merkel, o premiê inglês, David Cameron e o líder da Espanha, Mariano Rajoy.

A segurança na capital francesa será reforçada em função do acontecimento.

(Com informações das agências de notícias.)