NOTÍCIAS
09/01/2015 10:21 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

#NotInMyName: Comunidades muçulmanas usam redes sociais para repudiar atentado à Charlie Hebdo, em Paris

O #JeSuisCharlie, que tomou as redes sociais como manifesto em prol da liberdade de expressão e contra o extremismo, originou um novo movimento que ganha espaço e recebe cada vez mais adesões: a campanha #NotInMyName.

A hasthtag está sendo adotada por comunidades muçulmanas que não se sentem representadas pela conduta extremista que foi o atentado à redação da revista satírica Charlie Hedbo.

Em meio a um cenário trágico, milhares de muçulmanos pelo mundo usam a própria voz para se juntarem ao movimento, que vem como uma forte e importante resposta ao atentado e como oposição ao fundamentalismo islâmico.

Assista a um vídeo feito transmitindo a mensagem do #NotInMyName e as adesões no Twitter:

O tiroteio em Paris é totalmente inaceitável. Incidentes assim tornam difícil à maioria pacífica e amorosa levar vida normal

Quando as coisas estão melhorando para os muçulmanos, um idiota radical e extremista vai e faz um ato horrível e hediondo

Nós condenamos todos os atos de terrorismo!

Não sou Charlie, sou Ahmed, o policial morto. Charlie ridicularizou minha fé e cultura, e eu morri defendendo o direito de ele fazer isso

Mensagem do Islã é pacífica

A comunidade islâmica tem que se levantar e falar mais contra esses radicais extremistas