NOTÍCIAS
09/01/2015 10:05 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Gabriel Chalita deve ser novo secretário de Educação de Fernando Haddad; aliança PT-PMDB se repetirá em São Paulo

Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), quer no comando da educação da cidade um político que foi investigado pelo Ministério Público Estadual por enriquecimento ilícito e fraudes no uso de recursos públicos. As denúncias que envolveram o ex-deputado federal Gabriel Chalita (PSDB) se referem justamente ao período em que ele era secretário de Educação — mas do estado de São Paulo, sob o comando de Geraldo Alckmin (PSDB), de 2003 a 2007.

Haddad convidou Chalita a assumir o cargo neste terceiro ano de mandato. Durante a campanha de 2012, o então candidato a prefeito pelo PMDB teve 13,6% dos votos em São Paulo e apoiou Haddad no segundo turno.

Além da dívida de gratidão de Haddad, o convite a Chalita foi articulado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mirando uma aliança eleitoral para 2016.

Segundo a jornalista Vera Rosa, do jornal O Estado de S. Paulo, Lula quer emplacar o dueto na corrida pela Prefeitura de São Paulo para evitar que o PMDB lance candidatura própria.

Chalita seria assim o vice de Haddad, repetindo a dobradinha PT-PMDB em nível federal, com Dilma Rousseff e Michel Temer.

Lula acredita que as suspeitas que recaíam sobre Chalita não vão respingar na campanha de 2015, sobretudo porque o procurador-geral da República arquivou o inquérito contra o ex-deputado por falta de provas.

Mesmo assim, Chalita preferiu sair do cenário político e não se candidatou a nada no ano passado.

(Com informações da Estadão Conteúdo)

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost