NOTÍCIAS
07/01/2015 22:35 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Após ataque contra revista Charlie Hebdo, mais de 100 mil franceses vão às ruas em vigília

AP Photo/Thibault Camus

Após um dia de extrema tristeza para o país, mais de 100 mil franceses foram às ruas em uma grande vigília em homenagem aos mortos no ataque à revista satírica Charlie Hebdo.

Pelo menos dois homens armados invadiram a redação do semanário - conhecido por suas sátiras, inclusive contra o profeta Maomé e outras importantes figuras islâmicas - e mataram pelo menos doze pessoas. Mais de uma dezena foram feridas no incidente.

Em pronunciamento, o presidente François Hollande declarou um dia de luto nacional nesta quinta-feira (8). Em sinal de luto, as bandeiras do país ficarão hasteadas a meio mastro por três dias.

"A França é uma grande nação quando está sob pressão. Nós somos mais fortes do que nossos inimigos quando estamos juntos", afirmou.

Em Paris, milhares de pessoas estão concentradas na Praça da República. Muitas seguram velas, e outras trazem canetas nas mãos, em sinal de homenagem aos cartunistas mortos. Há também registro manifestações em várias outras cidades da França e também em outros países.

Em São Paulo, um evento no Facebook foi criado para um encontro às 20 horas, no vão livre do MASP.