NOTÍCIAS
28/12/2014 12:13 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

As vacas são a raiz de todo o mal, mas nós estamos com muita fome para nos importarmos

The Huffington Post

Vistos em perspectiva, todos esses fatores fazem sentido: o esgotamento acelerado de nossos recursos naturais, as agressões à nossa saúde corporal, o bombardeio de nosso olfato, a flatulência que está destruindo o planeta –as vacas só podem querer acabar conosco. Ou, no mínimo, querem que saiamos do caminho para deixar a área livre para a chegada de seus senhores extraterrestres. De um jeito ou outro, as vacas estão à raiz de todo o mal.

Vejamos.

As vacas usam nosso espaço e devoram nosso alimento

Alimentar nosso modo de vida carnívoro requer quantidades imensas de recursos. Embora a carne bovina seja uma delícia, não seria descabido questionar se estamos recebendo valor suficiente em troca do que estamos dando. Para produzir um único hambúrguer de 114 gramas são necessários 6,92 metros quadrados de terra de pastagem e para o plantio de variedades que vão alimentar o gado, mais 200 litros de água para o gado e a irrigação de plantações.

A criação de animais ocupa um quarto da superfície terrestre do planeta, e boa parte dessa área é usada para criar gado bovino. Para alimentar esses animais, usamos um terço das terras aráveis do mundo.

Muitos enxergam a criação de animais, e mais especificamente de vacas, como uma maneira altamente ineficiente de alimentar a população mundial. Rosamond Naylor, professora de economia na Universidade Stanford, disse ao New York Times que a produção de uma caloria de carne através da criação de gado consome duas a cinco vezes mais grãos do que seriam gastos se simplesmente consumíssemos os grãos diretamente. Esse número é multiplicado por dez no caso da carne bovina dos EUA, alimentada com grãos. É um desequilíbrio enorme, especialmente considerando quantos humanos ainda passam fome no mundo.

Seu amigo boi se espalha em seu sofá, não contribui para o aluguel e devora toda sua comida.

As vacas invadem nosso corpo como cavalos de Troia

Embora a carne vermelha seja uma boa fonte de proteína e vitaminas B, seu consumo frequente contribui significativamente para a deterioração da saúde cardíaca de milhões de pessoas em todo o mundo. Um estudo conduzido este ano na Clínica Cleveland testou uma substância química pouco conhecida chamada TMAO. Os pesquisadores achavam que a carnitina era a responsável pelo aparecimento de doenças cardíacas, mas na realidade bactérias nos intestinos metabolizam a carnitina e liberam a substância química TMAO, que permite a entrada de colesterol nas paredes das artérias e impede o corpo de excretar o excesso da substância, que entope as artérias.

Mas a descoberta mais reveladora foi que a bactéria que produz o TMAO é encontrada principalmente em pessoas que consomem carne vermelha regularmente. Os veganos e vegetarianos aos quais se pediu que comessem um bife pela primeira vez em pelo menos um ano apresentaram praticamente zero de TMAO em seu sangue.

As vacas são malandras. Elas se disfarçam de bifinhos e outras delícias, e então, uma vez dentro de seu corpo, partem para o ataque às suas artérias com seu colesterol assassino.

Silenciosos ou não, os peidos de vacas são mortíferos

Nos EUA, o gado é responsável por 20% das emissões anuais de metano – ou seja, cerca de 5,5 milhões de toneladas métricas. Um estudo realizado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) constatou que a criação de animais é responsável por 14,5% de todos os gases estufa gerados pelo homem, e que, desse total, as emissões gasosas de vacas são responsáveis por quase 40%.

Obviamente, estamos numa encruzilhada da história em termos das mudanças climáticas. Quanto mais pudermos fazer para ajudar a maré a virar, melhor. A flatulência de vacas contribui para o aquecimento acelerado e catastrófico de nosso planeta que, dizem cientistas, vai redefinir drasticamente os traçados costeiros em todo o mundo.

As vacas soltam o que têm que soltar. Será que nós, humanos, não temos outra escolha senão sentir o mau cheiro resultante?

As vacas geram lagos de dejetos

Nas grandes fazendas de criação agroindustrial, o estrume e a urina das vacas são coletados e direcionados para enormes lagoas. Estas são usadas unicamente para conter esse caldo tóxico, às vezes em áreas de até 28 mil metros quadrados, contendo até 200 mil litros de resíduos. Além de emitir substâncias químicas tóxicas como metano, sulfeto de hidrogênio e amônia, essas lagoas geram o risco de infiltração, contaminando a água subterrânea.

E, embora o estrume muitas vezes seja reutilizado como fertilizante em plantações, mesmo essa prática encerra muitos problemas. O uso exagerado de estrume pode levar o excesso a contaminar o ambiente em volta ou a evaporar na forma de gases estufa tóxicos, que poluem a atmosfera e sobreaquecem nosso planeta ainda mais.

Esta lagoa grande e escura está cheia de estrume e urina de vacas.

É das vacas que vem o queijo, no qual somos viciados

Hoje em dia há queijo em cima de tudo. Adoramos queijo. E, embora o queijo seja uma delícia e proporcione alguns benefícios à saúde, quando você exagera em seu consumo –coisa que acontece com certa frequência --, coisas ruins podem acontecer com seu corpo. O consumo de queijo nos Estados Unidos TRIPLICOU desde 1970. Cada americano consome em média 10,5 quilos de queijo por ano. São mais de 3,17 bilhões de quilos de queijo!

Quero mais, MAIS!

As vacas são usuárias pesadas de drogas

As vacas passam a maior parte do tempo sob o efeito de drogas. É a mesma coisa com muitos animais de criação. Como quando você interage com uma pessoa drogada, pode ser imprevisível e frequentemente problemático. Segundo um relatório do Centro Johns Hopkins por um Futuro Vivível, 80% dos antibióticos vendidos nos Estados Unidos são dados a animais que, então, servem de alimento de humanos. O problema dos antibióticos é que, quando são dados em excesso aos animais, as bactérias que devem combater podem adquirir resistência aos antibióticos. E há evidências crescentes de que os humanos que consomem essas bactérias, muitas vezes em carnes não corretamente cozidas, podem não apenas adoecer, mas também passar a ter resistência a antibióticos.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças constatou que estimados 23 mil americanos morrem a cada ano de infecções resistentes a antibióticos, enquanto 2 milhões adoecem. Para evitar que esses números aumentem, parlamentares estão fazendo um esforço para proibir a venda de carne de animais que receberam antibióticos, mas a agroindústria e a indústria farmacêutica são lobbies poderosos que não têm nenhum interesse em deixar que isso aconteça.

As vacas podem estar colaborando com invasores espaciais

Se quisermos proteger a espécie humana contra qualquer eventualidade, seria bom considerar todas os modos em que a civilização humana poderia desabar. E um dos cenários potenciais seria – sim, isso mesmo – “As Vacas se Aliam aos ETs”. Você pode achar risível hoje, mas, quando os extraterrestres finalmente chegarem, e as vacas ganharem uma posição de autoridade sobre os homens, a título de recompensa por toda a ajuda deliciosa que prestaram, você vai questionar por que lhes demos uma posição de tanto destaque em nossa mesa, para começo de conversa. E vale apostar que, depois de tudo o que nós lhes fizemos, elas não serão muito boazinhas quando chegar a hora de mandar em nós.

Pense um pouco. Se você fosse uma espécie alienígena interessada em conquistar a raça humana, planejaria um ataque frontal, cutucando o vespeiro e nos levando a mergulhar num frenesi defensivo imprevisível? Ou optaria por enfraquecer a humanidade aos pouquinhos, mirando uma de suas maiores fontes alimentares, a meiga vaquinha, num esforço de deixar a raça humana enfraquecida e pronta para ser dominada? Se fosse bem feito, quando os ETs finalmente invadissem nosso planeta, estaríamos cochilando num coma alimentar e nem prestaríamos atenção.

Isso pode levar algumas pessoas a perguntar: “Mas então por que vacas são sequestradas e mutiladas por aliens?”. Talvez os seres de outros mundos estejam querendo conhecer a biologia bovina mais de perto, para afiar seu plano de dominação mundial através das vacas. Ou então eles estão degustando a carne de vaca, eles próprios. Porque ela é uma delícia.

É tão óbvio, cara!

Uma vaca aí fora pode ser o demo

O Diabo tem chifres. Vacas, também. As provas se acumulam.

Esquisito, não? É como olhar bem nos olhos de Voldemort, e ele está usando o capacete de Darth Vader.

Ei, todo mundo: a lua de mel acabou

Está na hora de enxergarmos as ameaças que as vacas representam para a raça humana: para nossa saúde, nosso meio ambiente, nossa própria existência enquanto espécie. Vamos parar de ser estúpidos. Como em quase tudo, vamos seguir o conselho de Troy McClure, dos Simpsons:

(“Não se iluda, Jimmy. Se uma vaca tivesse a chance, devoraria você e todo o mundo de quem você gosta.”)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS

- Gases e arrotos de vacas provocam explosão na Alemanha

- Vaca cai dentro de casa em Guarulhos (SP) e assusta moradores