NOTÍCIAS
24/12/2014 14:10 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Retrospectiva 2014: 12 destaques da tecnologia no País e no mundo

Se você olhar para trás, qual foi a grande inovação deste ano? 2014 foi um ano sem ter aquela inovação que funciona como um divisor de águas do mundo da tecnologia. Pelo contrário: foi um ano em que os lançamentos entraram para o cotidiano de forma orgânica, natural, sem que o mundo ficasse boquiaberto. Porque, afinal, a inovação está por todos os lados - e nós já estamos ficando acostumados com isso.

Tivemos iPhone? Sim, tivemos o iPhone 6 Plus, o 'iPhone grande'(e o que chamou mais a atenção no noticiário foi que ele entortava no bolso de alguns usuários). Também tivemos mudanças nas políticas de privacidade do Google e do Facebook, acendendo o alerta para que os usuários prestem atenção. Sem falar que o Whatsapp foi comprado pelo Facebook, dando a Mark Zuckerberg ainda mais poder sobre seus bilhões de usuários.

E os usuários de torrents sofreram um golpe duro: o Pirate Bay saiu do ar no final do ano.

Nem tudo são perdas. O Marco Civil da Internet foi finalmente aprovado, dando ao Brasil o pioneirismo nas leis que regulam direitos e deveres das empresas, governo e dos usuários de internet. Ainda faltam avanços nas áreas de direitos autorais e privacidade, mas o primeiro passo foi dado.

Neste ano também se consolidaram serviços de economia compartilhada, como o Airbnb e o Uber, startups que usam a tecnologia para facilitar a vida cotidiana (com aluguéis, no primeiro, e caronas, no segundo). O Spotify finalmente chegou ao Brasil, permitindo aos brasileiros acessarem o enorme acervo musical sem precisar apelas para proxies e outras gambiarras.

Veja fatos para relembrar em 2014:

  • O Whatsapp agora é do Facebook
    O Whatsapp agora é do Facebook
    Jan Persiel/Flickr/Creative Commons
    No dia 19 de fevereiro, o mundo se surpreendeu com uma transação bilionária: o Facebook anunciou a compra do Whatsapp. A transação, oficializada em outubro, alcançou US$ 21,8 bilhões (!) e foi a maior já feita por Mark Zuckerberg. Os funcionários do Whatsapp foram alocados no Facebook, mas as duas empresas mantiveram suas operações de forma independente (apesar de usuários já terem relatado que viram anúncios no Facebook relacionados ao conteúdo de suas mensagens privadas no Whatsapp).
  • O Marco Civil é sancionado
    O Marco Civil é sancionado
    Luís Macedo/Fotos Públicas
    Foram cinco anos de debates - quase dois deles só na Câmara. Mas depois que Edward Snowden revelou que os EUA espionavam brasileiros e a própria Dilma Rousseff, a presidente pediu para que o projeto de lei que define direitos como privacidade e neutralidade tramitasse em regime de urgência. O Marco Civil foi aprovado pela Câmara e Senado em março e sancionado durante a NetMundial, conferência sobre governança na internet sediada no Brasil.
  • Spotify chega ao Brasil
    Spotify chega ao Brasil
    Blix/Flickr/Creative Commons
    Os brasileiros finalmente puderam experimentar legalmente o Spotify, serviço de streaming de música que balançou a indústria musical. O Spotify foi oficialmente lançado por aqui no dia 28 de maio e começou a bater de frente com Rdio e Deezer, outros serviços parecidos que já haviam começado a operar por aqui.
  • O boom do Airbnb no Brasil
    O boom do Airbnb no Brasil
    Divulgação
    A Copa do Mundo coincidiu com o boom do site de aluguéis Airbnb no Brasil. Através do serviço, moradores podem alugar suas residências ou quartos para turistas sem intermediários. Em 2014, o site dobrou o número de anúncios (chegaram a 20 mil) e incomodou o setor hoteleiro.
  • O (suposto) escândalo da Wikipedia
    O (suposto) escândalo da Wikipedia
    Reprodução
    Dois jornalistas, Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, tiveram seus verbetes da Wikipedia alterados por alguém no Planalto - e as alterações foram feitas por alguém com o objetivo de criticá-los. O responsável pela alteração era um servidor público da área de finanças, que alterou os perfis usando a rede da presidência. A Wikipedia é uma enciclopédia aberta que pode ser alterada por qualquer pessoa - as alterações ficam armazenadas e a comunidade de editores é responsável por checar as informações.
  • Uber vs. taxistas
    Uber vs. taxistas
    Divulgação
    Inimigo número 1 dos taxistas, o serviço de caronas remuneradas Uber também começou a operar oficialmente no Brasil. O app funciona como os aplicativos de táxi - mas permite que qualquer um cobre para percorrer um trecho. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, associações de taxistas e prefeituras se articularam para proibir o serviço. O serviço foi colocado em xeque em dezembro, depois que uma mulher alegou ter sido violentada por um motorista usuário do serviço em Nova Déli, capital da Índia. O Uber foi suspenso na cidade.
  • Microsoft compra Minecraft
    Microsoft compra Minecraft
    SD Times/Reprodução
    Depois de uma tentativa frustrada, a Microsoft conseguiu comprar a Mojang, empresa por trás do cult Minecraft, por US$ 2,5 bilhões. Criado em 2009, o game que permite que se construam mundos virtuais com blocos tem mais de 50 milhões de usuários.
  • E a privacidade, ó...
    E a privacidade, ó...
    samplereality/Flirckr/Creative Commons
    Como sempre, as configurações de privacidade dos serviços online ficam cada vez mais liberais. O app do Facebook para Android, por exemplo, pede autorização para ler o histórico de ligações, conteúdo de SMS e lista de contatos. Já o Gmail admitiu em seus termos de uso que acessa o conteúdo de mensagens privadas para fornecer publicidade direcionada. Prefere ver o copo meio cheio? Pelo menos agora as empresas estão admitindo isso em seus termos de uso - agora só precisam torná-los mais simples para que todo mundo leia.
  • E a Barbie programadora... que não sabe programar?
    E a Barbie programadora... que não sabe programar?
    Reprodução
    Neste ano, veio à tona o estranho caso do livro da Barbie programadora. Seria muito legal, não fosse um detalhe: na história, a boneca não sabe programar (é só a designer :/) e pede ajuda para um menino. Para piorar, ela infecta o computador da Skipper com um vírus. É muito erro para um livro só.
  • O eterno retorno dos piratas
    O eterno retorno dos piratas
    Reprodução
    Em dezembro, uma ação policial em um data center da Suécia derrubou o Pirate Bay, maior site de compartilhamento de torrents no mundo. Nem a ação judicial milionária contra seus fundadores havia conseguido tirar o site do ar de uma forma tão eficiente. Porém, no final de semana, um clone do site - com todos os seus arquivos - já havia sido colocado no ar. Não tem jeito: a própria natureza do P2P, feito através da colaboração entre usuários e com arquivos espalhados, praticamente impossibilita qualquer ação unilateral.