NOTÍCIAS
22/12/2014 20:25 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Retrospectiva 2014: Governo tucano ganha mais 4 anos em meio à crise da água e discussão de direitos humanos em São Paulo

Montagem/Estadão Conteúdo

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) tem em suas mãos motivos para sorrir e para chorar em 2014. De um lado, o povo de São Paulo lhe deu mais quatro anos para comandar o mais rico Estado da federação, elevando para 24 anos a hegemonia tucana. De outro, a crise da água e todo o ônus ainda incerto dela repousa sob sua responsabilidade.

O ano de 2014 não foi fácil também para o prefeito da capital, Fernando Haddad (PT). Querido por setores progressistas, ele ganhou pontos com a aprovação do Plano Diretor e o avanço das ciclofaixas, mas ainda precisa lidar com questões nevrálgicas para a população paulistana, como a falta de moradia e de creches, para citar apenas duas mazelas.

A sociedade paulista se viu diante ainda de fenômenos como os rolezinhos, no início deste ano, e testemunhou escândalos na Universidade de São Paulo (USP), que vive grave crise financeira e institucional, após uma série de denúncias de estupros em festas de alunos da instituição. Houve ainda o escândalo do cartel do Metrô, que tomou proporções nacionais.

O Brasil Post compilou 12 dos principais momentos registrados em São Paulo em 2014.

Acompanhe agora a nossa retrospectiva.