NOTÍCIAS
22/12/2014 19:48 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Dizer ‘obrigado' faz bem para a saúde (e ajuda a ter um sono mais tranquilo)

Filipe Dâmaso Saraiva/Flickr

O Facebook se empenha para que digamos “obrigado” para os nossos amigos. Na época da comemoração do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, o serviço colocou à disposição dos usuários a ferramenta “Say thanks”. A aplicação permite que qualquer usuário mostre agradecimento a seus amigos por meio de um vídeo composto por fotos, belas palavras e uma trilha bem piegas.

São três modalidades: o vídeo de velhos amigos, o de amigos e o de família. Nenhum dura mais de 60 segundos, mas a reprodução de qualquer um deles exige mais tempo do que é necessário para dizer a palavra de oito letras que todos eles têm em comum e que está sumindo do nosso vocabulário graças à nossa vida corrida e agitada: OBRIGADO.

Se você parar para contar as vezes que demonstra agradecimento ou diz essa palavra ou por dia, provavelmente será menos que deveria. E não é só uma questão de educação, tampouco de dar a resposta de forma automática, sem pensar. Além de mostrar bons modos, dizer obrigado (e o que isso implica) tem efeitos positivos no indivíduo. Conhecê-los pode ser a melhor forma de incentivar o uso dessa palavra. Já dizia Cícero: “A gratidão não é só a maior das virtudes, é a mãe de todas as outras.”

AS PESSOAS GRATAS SÃO MAIS FELIZES

O filósofo Robert C. Roberts, da Universidade Baylor, assegura que “as pessoas agradecidas tendem a estar satisfeitas com o que têm e, portanto, são menos suscetíveis a emoções como decepção, arrependimento e frustração”. Essas pessoas se contentam com as pequenas coisas e, em vez de ter expectativas muito grandes, preferem aproveitar o que a vida lhes oferece. Como afirma Robert Emmons, professor da Universidade da Califórnia e um dos pesquisadores mais importantes do campo da psicologia positiva, conhecido por livros como Thanks!, gratidão significa reconhecer o bem que temos na vida – o motivo pelo qual ela vale a pena.

A Associação Americana de Psicologia defende a mesma teoria, depois de comprovar em um estudo de 2012 que os adolescentes que dizem obrigado com mais frequência são mais felizes e têm menos propensão a abusar da droga e do álcool e a se envolver em conflitos na escola. Os estudantes que passaram a ser mais gratos, durante os quatros anos do estudo, viram aumento no índice de satisfação com a vida, de felicidade e de atitudes positivas.

A PALAVRA OBRIGADO REDUZ O NÍVEL DE ESTRESSE E AJUDA A DORMIR MELHOR

Para Robert Emmons, a gratidão é um “redutor de estresse”. O especialista defende que “as pessoas gratas têm menos propensão a sentir inveja, tédio, ressentimento, arrependimento e outros estados que geram estresse”. Ao fim, ser grato significa valorizar o que se tem, sem cobiçar os bens do próximo.

A eliminação do estresse, por sua vez, melhora o sono. Segundo uma pesquisa de 2011, dizer obrigado pode ajudar a ter horas de sono mais reparadoras. Os pesquisadores descobriram que as pessoas que passavam 15 minutos fazendo uma lista diária das coisas pelas quais eram gratas dormiam mais rápido e durante mais tempo.

DEMONSTRAR AGRADECIMENTO AJUDA A MELHORAR AS RELAÇÕES COM OS OUTROS

Robert Emmons aponta que os benefícios sociais são especialmente positivos, pois a gratidão é uma emoção social que ajuda o fortalecimento das relações e que “nos obriga a ver como outras pessoas nos ajudaram”, explica.

Segundo o especialista, a gratidão é uma afirmação de bondade, “de que há algo de bom no mundo, presentes e benefícios que recebemos”. E isso não quer dizer que tudo seja bondade na vida, mas sim que as pessoas que agradecem sabem dar valor ao que é positivo. “A segunda parte da gratidão é averiguar de onde vem a bondade. Reconhecemos que as fontes dessa bondade estão fora de nós”, afirma o especialista.

Dessa forma, ao agradecer reconhecemos o esforço que outros fizeram por nós e damos valor (e importância) para a ação alheia. Provavelmente não era obrigação, mas eles investiram tempo e esforço para nos ajudar. “Ao manifestar agradecimento, nos concentramos nas coisas boa que fizeram para a gente. Isso faz com que vejamos nossos semelhantes de uma perspectiva positiva”, afirma o pesquisado Nathaniel Lambert, da Universidade Estadual da Flórida, em Tallahassee, num estudo publicado na revista Psychological Science.

UMA PESSOA GRATA É UMA PESSOA GENEROSA

A teoria de Emmons se baseia na ideia de que “mostrar afabilidade une as pessoas em redes de obrigações recíprocas e é uma forma simples de fortalecer relações que costumam passar despercebida”. As antropólogas Kristin E. Bonnie e Frans de Wall concordam. Elas defendem que expressar gratidão requer um compromisso mútuo de “dar e receber”, assim como a habilidade de ser altruísta nesse esforço recíproco. Quando você diz obrigado, dá valor ao que alguém fez por você e entende que também pode vir a fazer algo por essa pessoa.

SER GRATO É SINAL DE BOA SAÚDE

Ainda que a priori os conceitos pareçam não ter relação, uma pessoa que cultiva emoções positivas como a apreciação e a gratidão tem melhor funcionamento do sistema cardíaco e pressão arterial mais baixa, como demonstrou o estudo intitulado "O Coração Agradecido", de Rollin McCraty e Doc Childre, do instituto HeartMath.

Relacionados de fato são o agradecimento e o otimismo, que por sua vez está ligado a um melhor funcionamento do sistema imunológico. Uma pesquisa publicada em 2010 na revista Psychological Science indicou que estudantes otimistas tinham melhor estimulação imune que os pessimistas.

Este artigo foi originalmente publicado pelo El Huffington Post e traduzido do espanhol.