COMIDA
22/12/2014 16:19 -02 | Atualizado 19/04/2018 16:57 -03

11 maneiras inteligentes de comer fora de hora

Thinkstock

Comer fora de hora parece algo inocente. Talvez você só esteja com um pouco de fome. Talvez você só esteja entediado. Ou talvez você só queira uma desculpa para conversar com um amigo e os dois precisam encontrar algo para fazer.

Mas essa sua mania de beliscar fora de hora pode facilmente se tornar uma bola de neve fora de controle devido a fatores que você nem desconfia: o tamanho do seu prato, o tipo de programa que você assiste enquanto come, ou a hora que você escolhe para comer.

Abaixo, veja 11 dicas para evitar que inadvertidamente sua dieta saia dos trilhos por causa da sua mania de comer fora de hora:

  • Use um garfo maior
    Use um garfo maior
    Thinkstock
    O tamanho dos seus talheres pode influenciar o quanto você come. De acordo com um estudo do Journal of Consumer Research, frequentadores de restaurante que comeram de um prato cheio com garfos maiores (20 por cento maiores do que os garfos que você normalmente encontraria em um restaurante) comeram menos comida e deixaram mais em seus pratos, em comparação com pessoas que comeram com garfos bem menores. Os pesquisadores da Universidade de Utah observaram que as pessoas que usam garfos menores para comer poderiam achar que não estão conseguindo muito progresso em sua refeição, relata o LiveScience.
  • Pense no seu treino como algo divertido, não como uma obrigação
    Pense no seu treino como algo divertido, não como uma obrigação
    Thinkstock
    Os pesquisadores da Universidade de Cornell descobriram que o motivo para isso é porque quando você pensa nos exercícios como se fossem uma obrigação, e não uma diversão, você provavelmente irá compensar comendo mais depois. O estudo, publicado na revista Marketing Letters, incluiu adultos que foram conduzidos a fazerem uma caminhada – para alguns deles foi dito que a caminhada era um passeio para apreciar a vista, enquanto para outros que a caminhada era um treino, relata a rádio americana NPR. Os pesquisadores descobriram que aqueles que pensavam na caminhada como treino depois comiam mais pudim de chocolate no almoço, comparado àqueles que pensavam que era apenas um passeio.
  • Não coma enquanto estiver assistindo o mais recente filme de super-herói
    Não coma enquanto estiver assistindo o mais recente filme de super-herói
    Thinkstock
    Claro, é divertido ficar mastigando algo enquanto você se afunda no sofá em frente à TV. Mas, de acordo com um estudo de pesquisadores da Universidade de Cornell, o entretenimento com muita ação pode distraí-lo e você nem perceberia o quanto está realmente colocando na boca. O estudo, publicado no Journal of the American Medical Association: Internal Medicine, mostrou que as pessoas consumiam 354 calorias em lanches, em média, quando estavam assistindo um filme de ação, em vez de 21 calorias quando assistiam ao programa de entrevistas Charlie Rose (o que a maioria das pessoas consideraria menos emocionante)". Ao assistir a conteúdo altamente perturbador, para evitar beliscar faça lanches de tamanhos definidos, em vez de comer de uma tigela grande ou um saco", disse o pesquisador Aner Tal em um comunicado. "Se você colocar uma enorme tigela de guloseimas perto da TV, fique atento, pois você pode acabar, sem se dar conta, comendo mais do que tinha planejado, então troque por uma tigela de minicenouras deliciosas".
  • Coma de uma tigela menor
    Coma de uma tigela menor
    Thinkstock
    O que você come fora do prato também pode ter um impacto sobre a quantidade que você consome. Um estudo de 2006 no The FASEB Journal mostrou que quando você se serve de cereais - seja você adulto ou criança - você irá servir mais se estiver usando um prato maior, comparado a um prato menor. A culpa é de algo chamado de "ilusão de Delboeuf" - que acontece quando somos induzidos a pensar que um círculo é menor, se houver menos espaços vazios em torno dele.
  • Durma mais
    Durma mais
    Thinkstock
    Fazer menos Zzs não só deixa seu dia mais lento, descobriram os pesquisadores da Universidade de Columbia, mas também que isso pode provocar o aumento no consumo de calorias. Eles descobriram também que mulheres que só tiveram quatro horas de sono na noite anterior comem 329 calorias a mais em um período de nove horas, comparado às que não estão privadas de sono; enquanto que homens comem 263 calorias a mais quando privados de sono." Isso tem um impacto na restrição cognitiva", disse a pesquisadora Marie-Pierre St. Onge ao site Health.com. "Os alimentos gordurosos são tentadores e, talvez, com falta de sono você não possa se conter tão bem, enquanto com pleno sono você pode resistir mais facilmente".
  • Não seja uma criatura de hábitos (ou pelo menos tenha consciência quando for uma!)
    Não seja uma criatura de hábitos (ou pelo menos tenha consciência quando for uma!)
    Thinkstock
    Se você está acostumado a se encher de pipoca no cinema, você fica mais propenso a comer, mesmo que a pipoca não tenha um gosto tão bom. Um estudo no Boletim Personality and Social Psychology mostrou que quem come pipoca regularmente no cinema, ingere a mesma quantidade de pipoca velha ou pipoca fresca ao sentar-se para assistir um filme (enquanto que as pessoas que não comem pipoca regularmente comeram significativamente menos pipoca velha do que fresca). Além disso, os efeitos do estudo seguiram iguais, mesmo após considerarem a fome dos participantes. Mas quando os pesquisadores deram a esses participantes pipoca velha e fresca em um ambiente diferente, como uma sala de reuniões, os que comem pipoca regularmente no cinema comeram menos pipoca velha do que fresca. "Os resultados mostram o quão poderoso o nosso ambiente pode ser ao desencadear um comportamento pouco saudável", afirmou o pesquisador David Neal". Às vezes, a força de vontade e as boas intenções não são suficientes, e nós precisamos enganar o nosso cérebro controlando o ambiente."
  • Esconda a junk food
    Esconda a junk food
    Thinkstock
    Quando se trata de evitar comer junk food, o provérbio se transforma em “o que os olhos não veem, o estômago não ressente”. Os pesquisadores da Universidade de Cornell descobriram que estamos três vezes mais propensos a comer a primeira coisa que vemos em comparação com a quinta coisa que vemos. Nesse estudo, os pesquisadores tiraram fotos de 100 armários de cozinha e pediram aos donos que mantivessem registro do que eles comiam. Os pesquisadores também tentaram mudar a posição da comida nos armários, para ver se isso influenciava as suas escolhas alimentares - e descobriram que sim. A pesquisa mostra que "acabamos sendo mestres de nossa própria morte, de certa forma," contou o pesquisador Brian Wansink Professor, Ph.D., autor do livro "Por que Comemos Tanto? Não é Apenas a Nossa Fome que Determina o Que Comemos”, anteriormente ao HuffPost.
  • Coma com a mão esquerda se você é destro (e vice-versa!)
    Coma com a mão esquerda se você é destro (e vice-versa!)
    Thinkstock
    Comer com a mão não dominante pode ajudá-lo a comer menos, de acordo com pesquisa publicada no Personality and Social Psychology Bulletin. A descoberta foi parte do mesmo estudo - sobre as pipocas no cinema - que descobriu que o ambiente desempenha um papel na forma insensata de comer. Os participantes do estudo comeram 30 por cento a menos de pipoca velha ao usarem as mãos não dominantes do que aqueles que usaram as mãos dominantes para comer, segundo a CNN.
  • Mantenha as frutas ao seu alcance na cozinha
    Mantenha as frutas ao seu alcance na cozinha
    Thinkstock
    De acordo com a pesquisa descrita no novo livro de Wanisnk, "Slim By Design", as pessoas que mantêm uma cesta de frutas em suas cozinhas pesam aproximadamente 3 quilos e meio a menos do que os seus vizinhos. Enquanto as que mantêm batatas fritas na cozinha estão aproximadamente 4 quilos mais pesadas que seus vizinhos. E para as mulheres que mantêm cereais significa terem 9 quilos e meio a mais do que os vizinhos. Embora a pesquisa não demonstre que manter cereais e batatas fritas na cozinha seja o responsável direto do ganho de peso, Wansink justificou que as pessoas "pensam que cereal é saudável, então eu posso comer várias caixas de cereal."
  • Comece com uma porção pequena
    Comece com uma porção pequena
    Thinkstock
    Se você sente necessidade de comer algo, comece servindo-se de uma porção menor - há uma boa chance de que isso irá matar a sua fome e/ou desejo, de acordo com pesquisa feita pela Universidade de Cornell. Os pesquisadores descobriram que quando foram oferecidas aos participantes do estudo porções de chocolate, tortas de maçã e batatas fritas com 195 calorias, eles tinham os mesmos níveis de fome logo após comerem e, as mesmas pontuações de vontade de comer 15 minutos após, do que as pessoas que receberam porções de 1.370 calorias dos mesmos alimentos.
  • Não confunda refeições com lanches
    Não confunda refeições com lanches
    Thinkstock
    Mesmo quando você come os mesmos tipos de comida, você tende a comer mais se o seu cérebro pensa que você está sentando-se para uma refeição, do que se você estiver apenas lanchando, de acordo com pesquisa da Universidade de Cornell. Os pesquisadores descobriram que quando as pessoas viam a mesa posta e um copo de bebida, elas consumiam 27,9 por cento a mais de calorias de tacos, pizzas e asas de frango do que quando elas recebiam talheres descartáveis e não tinham nenhum lugar para sentar-se enquanto comiam.
Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.