COMPORTAMENTO
21/12/2014 11:18 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

O que o custo de seu anel de noivado pode dizer sobre o seu casamento

Thinkstock

O ditado diz que um diamante é para sempre - mas uma nova pesquisa sugere que quanto maior o diamante do anel de noivado, menor a duração do casamento.

Os professores de economia da Universidade de Emory entrevistaram 3.000 adultos norte-americanos que tinham sido casados em algum momento de suas vidas e descobriu que os participantes que gastaram grandes somas de dinheiro em anéis de noivado e/ou em seus casamentos eram mais propensos a se divorciar.

Aqui estão as duas principais conclusões:

  1. Os homens que gastaram de $2.000 a $4.000 dólares em anéis de noivado tinham 1,3 vezes mais chances de acabarem divorciados, do que os homens que gastaram de $500 a $2.000 dólares. As mulheres que receberam anéis de noivado mais caros também tiveram maiores taxas de divórcio. As mulheres cujos casamentos custaram $20.000 dólares ou mais tinham 3,5 vezes mais chances de acabarem divorciadas do que as mulheres que gastaram de $5.000 a $10.000 dólares. (De acordo com The Knot, o custo médio de um casamento nos EUA é de $30.000 dólares).

Curiosamente, gastar $1.000 dólares ou menos no casamento diminuíam as chances de divórcio, mas gastar muito pouco em um anel de noivado também é um tiro pela culatra; aqueles que gastaram menos de $500 dólares tiveram taxas mais elevadas de divórcio.

Os autores do estudo usaram a hipótese de que a correlação entre os custos do anel de noivado e do casamento pode ter a ver com o estresse financeiro colocado nas noivas e noivos que estão determinados a ter um dia perfeito, mesmo que eles possam ou não pagar.

Por exemplo, as mulheres cujos anéis custaram mais de $2.000 dólares tinham três vezes mais chances de se queixarem sobre o estresse relacionado com a dívida do casamento. Por outro lado, aqueles que gastaram menos de $1.000 dólares em seus casamentos tiveram 82 a 93 por cento menos probabilidade de ficarem estressados com as finanças do casamento.

Faz sentido que o gasto exorbitante em um casamento ou anel de noivado sem ter condições de pagá-lo, causa estresse financeiro desnecessário, então para que fazer isso?

Os pesquisadores colocam um pouco de culpa na indústria do casamento por criar um novo padrão ao longo dos últimos 50 anos por meio de campanhas publicitárias, revistas e custos inflacionados que incentivam noivas e noivos a gastar, gastar e gastar.

"Em 1959, a Revista Bride recomendou que os casais reservassem dois meses para se prepararem para o seu casamento e publicou uma lista com 22 tarefas para completar. Na década de 1990, a revista recomendava 12 meses de preparação para o casamento e publicou uma lista com 44 tarefas para completar."

Eles disseram isto sobre os anéis de noivado:

"Antes da Segunda Guerra Mundial, nos países ocidentais, apenas 10 por cento dos anéis de noivado eram de diamante. Até o final do século, cerca de 80 por cento eram. Em 2012, as despesas totais em anéis de diamante foram cerca de 7 bilhões de dólares nos Estados Unidos."

"Nossas descobertas oferecem poucas evidências para apoiar a validade da mensagem geral da indústria do casamento que liga casamentos caros com resultados conjugais positivos", afirma o estudo.

Mas não cancele a sua noite de núpcias ainda. Os pesquisadores descobriram que terem mais convidados - não gastando mais dinheiro – resultaram em casamentos mais longos, assim como ter uma lua de mel (mesmo que uma barata!)

O que você acha dessas descobertas? Manifeste-se nos comentários abaixo.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS

- 6 dicas para manter o casamento um tesão

- 25 fotos de casamento de 2014 que você precisa ver!