NOTÍCIAS
09/12/2014 11:23 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

No Sorocaba, Falcão celebra nono título da Liga Futsal

Divulgação

Um dos maiores nomes da modalidade em todos os tempos, Falcão sagrou-se, na noite da última segunda-feira (8), campeão da Liga Futsal pela nona vez em sua carreira. E talvez esta tenha sido a conquista mais suada. Na noite de segunda-feira, seu Sorocaba (Brasil Kirin) precisou de uma incrível virada na prorrogação para derrotar o Orlândia por 4 a 3 na segunda partida da decisão - após 5 a 2 para o adversário no tempo normal -, em Uberlândia, e faturar o troféu.

"Cada título tem sabor diferente, tem a sua história, sua responsabilidade. São pessoas diferentes, mas o compromisso com a vitória é sempre o mesmo. Isso me motiva a estar aqui hoje, com 37 anos, conseguindo ser decisivo e jogando na base do sacrifício. Isso valoriza ainda mais o jeito que a gente ganhou. A equipe que a gente ganhou, temos que tirar o chapéu para os caras. Ser vencedor é muito bom. E todo ano que começa quero ser vencedor", disse após a partida.

Foi o quinto título consecutivo do craque, que faturou a Liga Futsal em 1999, 2005, 2007, 2008, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014. E desta vez, Falcão precisou atuar no sacrifício. Depois de sequer participar da primeira partida da decisão, contundido, ele entrou na última segunda-feira ainda sentindo dores na virilha, mas superou para conduzir o Sorocaba ao título logo em seu primeiro ano de existência.

Mas a conquista foi muito suada. Depois de perder a primeira partida por 4 a 2, o Orlândia foi soberano no segundo jogo. Muito superior em quadra, a equipe venceu por 5 a 2 e levou a disputa para a prorrogação - na Liga Futsal, o saldo de gols não é critério de desempate no mata-mata.

O Orlândia tinha a vantagem do empate e seria campeão pela terceira vez seguida se não levasse gols na prorrogação. Ainda assim, aproveitou o embalo do tempo normal para marcar antes do primeiro minuto, com Marinho. Caio ampliou pouco depois e deu a impressão de que a partida estava definida.

Foi aí que começou o show de Falcão. Como goleiro linha, ele iniciou a jogada do primeiro gol do Sorocaba, marcado por Rodrigo, mas Marinho, mais uma vez, colocou dois gols de vantagem para Orlândia. O próprio Falcão marcou antes do intervalo e botou novamente sua equipe no jogo.

O empate saiu no primeiro minuto do segundo tempo da prorrogação, com Xuxa. A partir daí, o que se viu foi uma grande pressão do Sorocaba. Falcão só não fez o gol do título porque Guitta impediu com incrível defesa. Mas pouco depois Foglia marcou, selou o 4 a 3 e garantiu o troféu.