NOTÍCIAS
06/12/2014 23:27 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Organizadores de protesto contra corrupção esclarecem que são contrários à intervenção militar e tentam excluir reacionários

VILMAR BANNACH/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O ato contra a corrupção na capital paulista neste sábado (6) ganhou força após convocação do senadorAécio Neves (PSDB-MG), nas redes, e teve a adesão de políticos, como o senador eleito José Serra (PSDB-SP), o deputado federal José Aníbal (PSDB-SP), e do cantor Lobão, figurinha fácil nos protestos atuais.

Segundo o site da Folha de S. Paulo, cerca de duas mil pessoas participaram da manifestação pacífica, que começou na avenida Paulista, na altura do Masp, e seguiu até a Praça Roosevelt, no centro.

Os manifestantes tentaram ao máximo se afastar de um grupo de 70 pessoas que pediam a intervenção militar.

Os reacionários, nostálgicos da ditadura militar, argumentam que só a atuação das Forças Armadas pode devolver o País ao caminho do desenvolvimento e retidão.

O Movimento Vem Pra Rua, que organizou o ato, condenou essa frente de protesto. “Somos contra a intervenção militar e não defendemos o impeachment", explicou ao site G1 um dos organizadores da passeata, Rogério Chequer.

Pelo Facebook, outra organizadora, Lara Alves, esclareceu que o movimento é "democrata".

"Não queremos e não vamos aceitar movimentos infiltrados pedindo intervenção militar. Pois esses movimentos só estão querendo nos dispersar e enfraquecer nosso movimento, que é salvar o nosso país desses petralhas infames. Nosso lema é restabelecer a democracia do Brasil... Diga não à intervenção militar, diga sim à democracia."

Tanto Rogério quanto Lara esclarecem que o descontentamento atual não é com as instituições republicanas e com a democracia, mas sim com os desvios de dinheiro público e casos de corrupção envolvendo o governo do PT, como o escândalo da Petrobras.

Segundo a Folha, o pessoal do Vem Pra Rua chegou a pedir apoio de policias militares para excluir de sua manifestação os defensores da ditadura militar.

Galeria de Fotos Protestos: Pró-Democracia X Pró-Ditadura Militar Veja Fotos