NOTÍCIAS
06/12/2014 16:00 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Depois de fracasso do CBERS-3, Brasil tenta lançar novo satélite neste domingo

Divulgação/Inpe

Falta pouco: na madrugada deste domingo (7), o Brasil vai lançar mais um satélite em parceria com a China.

Trata-se do quinto lançamento do programa CBERS (China-Brazil Earth Resources Satellite), fruto de um acordo realizado no governo Sarney, em 1988. Antes dele, foram lançados o CBERS-1 (1999), o CBERS-2 (2003), o CBERS 2B (2007) e o CBERS-3 (2013).

Este último teve problemas por causa de uma falha no lançador e foi destruído ao retornar à atmosfera terrestre depois de perder a estabilidade.

Por causa do fracasso da última tentativa, o lançamento do CBERS-4 foi antecipado. Previsto para dezembro do ano que vem, ele viaja à 1h24 deste domingo.

Para que vai servir o CBERS?

O satélite, que custou cerca de R$ 160 milhões, vai servir para coletar imagens que serão utilizadas no mapeamento de queimadas, desmatamento amazônico, expansão agrícola e urbanização.

Seu financiamento é metade brasileiro, metade chinês. Seu prazo de validade é relativamente curto -- não dura mais de 36 meses. Por isso, os satélites CBERS-1, CBERS-2 e CBERS-2B já estão desativados, e o Brasil não possui nenhum dispositivo de monitoramento funcionando atualmente. Para ver as imagens produzidas até agora, basta acessar o site.

(Com Estadão Conteúdo)

LEIA MAIS

- Nasa faz mosaico de fotos e cria 'selfie global' (FOTOS)

- Índia triunfa em primeira missão a Marte e estabelece recorde